Connect with us

Sociedade

Associação quer intérpretes nas esquadras para atender pessoas deficientes

Published

on

A Liga de Apoio e Reintegração dos Deficientes (LARDEF) apela a Polícia Nacional a ter intérpretes para receber queixas de pessoas com deficiências auditivas e visuais.

De acordo com o coordenador do (LARDEF), António Afonso, já existem queixas dessa classe, mas a tendência é serem abafadas, logo à entrada dos postos policiais.

O coordenador apela à polícia a formar efectivos em linguagem gestual e braile, de modo a compreenderem e responderem às queixas de deficientes sensoriais.

Acrescentou, que a falta de formação para atender as pessoas com as referidas necessidades pode suscitar o aumento de violação de direitos dos mesmos.

Embora reconheça que o número de queixa ainda seja bastante reduzido, António Afonso assegura que existem, admitindo, igualmente, que os mesmos não chegam a ser formalizados em processo, porque quem as recebe, as considera irrelevantes