Connect with us

País

Assembleia Nacional: Igrejas querem que novos Deputados sejam próximos à Sociedade

Published

on

Os líderes das igrejas reconhecidas pelo Estado angolano defenderam, na última sexta-feira, 16 de Setembro, maior proximidade dos deputados às congregações religiosas e ao povo.

Reagindo à margem da tomada de posse dos deputados como resultado das Eleições Gerais de 24 de Agosto último, os líderes religiosos manifestaram disponibilidade em contribuir, com o Parlamento, na aprovação de leis para a criação de melhores condições de vida dos angolanos.

Segundo a secretária-geral do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), reverenda Deolinda Dorcas Tecas, citada pela Angop, é necessário que os deputados estejam mais próximos da Igreja, para conhecerem melhor os anseios das populações.

“A Igreja tem um alcance muito grande no interior do país, uma vez que está implantada em locais onde os deputados não têm acesso”, acrescentou, apelando aos jovens deputados recém-eleitos a “deixarem a vaidade de lado” e trabalharem, com afinco, em benefício das populações.

O líder do Fórum Cristão Angolano, reverendo Luís Nguimbi, disse que espera que as questões sociais tenham prioridade na agenda parlamentar, apontando a área social como prioritária para os deputados, pois o angolano devia sentir-se bem no próprio país.

Já a profetiza Suzete João, líder da Igreja Teosófica Espírita, considerou a actual Legislatura muito abrangente em termos de idade e género. De acordo com a religiosa, no Parlamento serão feitas discussões na diversidade, que devem apoiar leis favoráveis à população

Colunistas