Connect with us

Economia

Apresentados oito blocos petrolíferos a alienar para retirada da Sonangol de sua participação

Published

on

A Sonangol procedeu, na manhã desta segunda-feira, 14, em Luanda, a apresentação pública de oito blocos petrolíferos que vão para alienação parcial de interesses participativos em concepções petrolíferas, tendo sido divulgados na ocasião, os procedimentos do concurso, os Blocos, respectivos interesses participativos a alienar.

A cerimónia oficial de lançamento do processo de alienação parcial das participações de concessões petrolíferas da Sonangol teve lugar no Centro de Convenções de Talatona em Luanda, onde os responsáveis dos respectivos blocos apresentaram o potencial petrolífero que cada um dos blocos possui, com destaque para os campos onde em exploração.

O ministro dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino de Azevedo, que procedeu a abertura do evento, destacou o potencial da bacia do congo, onde estão situados parte dos blocos em alienação, bem como o do Namibe, que segundo fez saber, merece um estudo para atestar o seu potencial.

Diamantino de Azevedo disse que o processo está enquadrado na estratégia do executivo angolano em redimensionar a carteira de investimentos da Sonangol, para entre outros objectivos, suportar as despostas relacionadas com a importação de refinados e reduzir a sua exposição financeira.

“Tratando-se de um procedimento comum, na industria petrolífera, a alienação parcial em alguns blocos petrolíferos, enquadra-se na estratégia de exploração e produção da Sonangol, para o reposicionamento do operador petrolífero nacional, em algumas concepções petrolíferas no offshore angolano, com intuito de promover melhor alocação do capital, maior eficiência de negócio, criação de sinergias de custos e maior foco na cadeia de valor de petroleio e gás”, disse o ministro Diamantino de Azevedo.

Disse ainda que o processo de alienação dos oito blocos visa contribuir para o desenvolvimento da economia angolana.

Os blocos que entraram hoje em concurso público para alienação, são o 3/05 na bacia do Congo, e que explora petróleo nos campos Pacaça, Búfalo e Palanca. Este último, o mais antigo, em uso desde 1985.

O segundo bloco a ser apresentado é o 4/05, situado na bacia marítima do Congo. O campo de maior destaque é Jimboa, com um total de sete poços. O bloco 5/06 situa-se em Agua rasas da bacia do Congo. Nas águas profundas da bacia do Kwanza está o Bloco 23, onde se pretende aumentar o número de perfurações para aumentar os poços.
Constam ainda da lista de blocos em processo de alienação, os blocos 27, na bacia do Namibe, o bloco 15/06, o 18 e 31 com vários campos de exploração.

Já o Presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Sebastião Pai Querido Gaspar Martins, que procedeu o discurso de encerramento da cerimónia, referiu que o processo aberto nesta segunda-feira, 14, pretende encontrar novos agentes no sector, tendo deixado em aberto a possibilidade de as empresas interessadas poderem concorrer, a título individual ou em consórcio para a exploração de determinado bloco. O prazo para apresentação das candidaturas vai até 30 de dezembro, data em que serão apresentadas as propostas vencedoras.

O processo é aberto a entidades nacionais ou estrangeiras, dentro dos termos de referência, definidos pela Sonangol.

Colunistas