Connect with us

Sociedade

Apoio à Cuba: adesão massiva da população leva associação a estender prazo de recolha de bens

Published

on

Foi estendido o prazo para entrega de bens destinados a apoiar os cidadãos cubanos afectados pelo furação Idai, para domingo, 30 de Outubro de 2022, avançou, esta quinta-feira, 27, ao Correio da Kianda, o Presidente da Associação dos ex-estudantes bolseiros em Cuba (os Caimaneros), Agostinho Narciso.

Agostinho Narciso disse que a recolha de donativos para ajudar os irmãos cubanos afectados pelo furação será estendida até domingo, devido a adesão massiva dos cidadãos angolanos, que em todo o território nacional estão a doar bens diversos para a campanha.

Entretanto, sublinha que a adesão e as quantidades de bens até aqui recebidos superaram a expectativa da organização “e prova a solidariedade de facto que é caraterístico ao povo angolano”.

“Isso demonstra o quanto o povo angolano é solidário. Diariamente, só para ter uma ideia, recolhemos entre duas a três toneladas “ garantiu.

O Presidente da Associação adiantou ainda que os bens que estão a ser arrecadados serão entregues a uma outra organização cubana na qual têm ligação.

“Somos uma organização e também faremos chegar a uma outra organização com a qual temos uma forte ligação há anos. Após isso vamos presenciar a entrega aos reais beneficiários, nem que for de forma simbólica”, sublinhou.

Quanto a data para a entrega dos bens, Agostinho Narciso disse que ainda é prematuro adiantar datas pois as recolhas continuam e depois de domingo fazer-se-á a pesagem dos produtos recolhidos para se ver a de entrega.

“Queremos resolver isso o mais rápido possível. Se for na primeira quinzena de Novembro melhor, vamos balancear o que recolhemos a nível nacional e depois solicitar ajuda para poder levar”, afirmou.

Com relação a transportação dos produtos, o líder dos Caimaneros adiantou que vão solicitar o apoio da Linhas Aéreas de Angola.

“Vamos pedir o apoio da TAAG para a transportação do que arrecadamos, porém ainda precisamos saber na real quantas toneladas temos”, rebateu.

Lembrar que a campanha de solidariedade com o povo cubano teve início a 13 do corrente mês de Outubro, com a entrega de diversos bens, sobretudo, não perecíveis.

Os pontos de recolha de donativos são: o Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), a portaria da Rádio Nacional de Angola, na Rua Comandante Gika, no Centro de Produção da TPA, em Camama, em Luanda, bem como nas delegações provinciais de todos os órgãos de comunicação social públicos.