Connect with us

Economia

“Apoiaremos todas as iniciativas juvenis que concorram para o aumento da produção nacional”

Published

on

Foi apresentada nesta sexta-feira, 02, a Associação de Jovens Produtores, que visa fomentar e promover a participação dos jovens no processo produtivo nacional, tendo o presidente Géssio Monteiro dito que visa apoiar todas as iniciativas que procurem aumentar a produção nacional. A cerimónia de apresentação, que decorreu numa das fábricas na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda – Bengo, contou com a presença do ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos.

O presidente da Associação, Géssio Monteiro Bartolo, disse que aquela associação é a que congrega maior numero de produtores “nos mais diversos domínios da expressão da palavra produção”, por abranger A agricultura, pescas, tecnologias de informação e comunicação, exploração minera, entre outras.

Disse ainda que o foco daquela organização é “todos os jovens que se dedicam a qualquer tipo de produção que concorra para o alavanco da economia nacional e para o aumento da produção interna”.

Gésio Geovany Monteiro Bartolo avançou que os principais objectivos da associação passa por congregar todos os jovens nacionais, “porque pensamos que os jovens angolanos devem ser tidos como os percursores, os fios condutores, o meio pelo qual deve necessariamente passar o processo de produção nacional”, que considerou como o factor determinante, para o alcance da diversificação da economia e do “almejado desenvolvimento sustentável do nosso país”.

Entre as acções da AAJP Gesse disse que pretende advogar junto do governo para permitir que os meios de produção cheguem aos jovens, isto no sector da agricultura. Para a pecuária referiu que pretendem melhorar a genética do rebanho nacional, e colocar Angola em pé de igualdade com os demais países da região.

Nas pescas “vamos estimular os jovens que dedicam-se a esta actividade, vamos também apoiar novas iniciativas, porém, primamos sempre por uma exploração racional dos nossos recursos marinhos”.

O Presidente da AAJP disse ainda que pretende elevar alto a bandeira da defesa dos direitos de autor dos jovens fazedores de arte e cultura, como uma das linhas de força da associação no domínio da cultura.

As grandes iniciativas e as micro-indústria vão igualmente, segundo fez saber, merecer apoio da associação que acaba de ser apresentada à sociedade.

“apoiaremos todas as iniciativas juvenil que concorram para o aumento da produção nacional”, disse o presidente da Associação criada há dois anos e que já conta com mais de três mil membros associados em todos os municípios do país.

USD 20 milhões para projectos dos associados

Na ocasião, a associação assinou com o grupo Opaia um protocolo, através do qual o Exibank vai financiar os projectos de membros da associação, um total de 20 milhões de dólares americanos, desde que os mesmos demonstrem que têm actividade produtiva, planos de produção elaborados e aprovados, pelo facto de a mesma ser acionista daquela instituição financeira.

O presidente do conselho de administração da ZEE, António Henriques da Silva, que interveio na qualidade de anfitrião do evento, considerou a produção nacional como a única solução para o abastecimento do mercado nacional com produtos e serviços necessários à auto-suficiência alimentar, comercial e industrial para o aceleramento dos níveis de produção local e alcance da diversificação da economia nacional.

Segundo António Henrique da Silva a Zona Económica Espacial Luanda-Bengo tem a “missão de contribuir para o alargamento da base produtiva nacional, elevando os níveis competitivos do nosso país em relação aos aíses da região e do continente” por meio da oferta de infraestruturas e oportunidades para a instalação de unidades produtivas com o objectivo de criar empregos e melhorar a vida dos angolanos.

Já o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, disse que com a força dos jovens será possível ultrapassar os vários problemas de fome que o país enfrenta.

De acordo com o governante, o foco actual do país é estimular o desenvolvimento económico do país. Para ele, desenvolvimento está relacionado com a distribuição equitativa da riqueza e da renda, “mas só podemos distribuir aquilo que previamente se produziu. Se não haver produção, não dá para distribuir”, alertou, chamando a atenção aos membros da nova associação para o desafio de contribuir para aumentar a produção nacional e garantir melhor distribuição de bens aos cidadãos.

Sérgio Santos não deixou de fazer referencia ao binómio crescimento e desenvolvimento que no seu entender, são interligadas.

Apelou igualmente a prestar o seu contributo na produção nacional para garantir desenvolvimento ao país. “não é possível distribuir salários de coisas que não se produz”, finalizou.

À associação ora criada chamou atenção para a necessidade de fazer funcionar “correctamente e de modo sincronizados” entre os membros e com o executivo, augurando que a mesma seja forte e saiba trabalhar com o executivo.

Membros da associação

A equipa de trabalho que integra a Associação Angolana de Jovens Produtores (AAJP) é composta por diversos grupos de trabalho.

Assim, Arsénio Satyohamba é o presidente da mesa da Assembleia Geral, a Vice-Presidente é a Yolanda Marcela Victorino, e a Secretária Geral chama-se Jéssica Romero.

O conselho fiscal da associação tem Manuel Raul Inglês como Presidente, o vogal é Carlos de Sales Salomão.

 Para o conselho de direcção foi indicado Gésio Geovany Monteiro Bartolo como presidente, coadjuvado por Telma Mariza Guilherme, como Vice-Presidente. A direcção conta ainda com Elizabeth dos Santos e Hamilton Macedo como os conselheiros.

Para o cargo de coordenador nacional para agricultura e pecuária a associação conta com Severiano André, para o sector das pescas, Fernando de Almeida dos Santos de Carvalho.

Ainda Rui Matata Manuel como coordenador nacional para o sector da industria.

O cargo de coordenador nacional para o sector das telecomunicações tecnologias de informação, logística e distribuição tem Emerson Uriengue de Carvalho Paim, ao passo que o coordenador nacional para o sector da cultura, o escolhido é o músico Kiaku Kiadaff.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (13)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (88)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2021 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD