Connect with us

eleições

APN: Aposta no agronegócio e na juventude como “chave-mestra” de caça ao voto

Published

on

O porta-voz da APN e candidato a vice-presidente da República, Noé Mateus, disse na província do Huambo, durante o seu discurso da abertura da campanha eleitoral, que a sua formação política vai apostar no agronegócio para reduzir a importação e aumentar a exportação no país e potencializar os jovens angolanos, caso vença as eleições gerais de 24 de Agosto.

O número dois da APN realçou que acredita que Angola pode ser um potencial no que diz respeito em agronegócio. O político acredita que com a exploração dos mais de 50 milhões de hectares existente no país, entretanto não explorados, “é sim possível atingir esta meta, e evitarmos a exportação dos produtos do campo”.

Noé Mateus afirma que actualmente “já não se aceita que ainda, estejamos a viver com base a exportação enquanto o país tem tudo no campo da agricultura e também no campo de agronegócios”.

A saúde e a educação também são outros elementos que a APN terá em conta caso vença as eleições gerais deste ano.

“Não se admite que ainda temos hospitais com falta de medicamentos”, disse acrescentando que “é sim possível em angola construirmos fabricas farmacêuticas para produzirmos  medicamentos internamente”.

 O também pastor prometeu desafogar a economia de Estado, em que o Governo não irá se intervir “nem controlar tudo”, e para isso defende a economia do mercado em que cada cidadão torna-se potencial econômico, “em que o mesmo define o que vai fazer e o Estado não se intervém no seus Negócios para sobrevivência das empresas”.

Para o vice-candidato a Presidente da República, a juventude Angolana “não é tida e nem achada, naquilo que é o centro das decisões do país”.

O dirigente partidário criticou as listas de candidatos a deputados à Assembleia Nacional dos seus adversários, por que segundo ele, pois “os tais falam de potenciar a juventude mais na pratica não dão oportunidade aos mesmos”.

“Outros candidatos falam muito de jovens, mas não se pode aceitar que vão fazer políticas para a juventude, mas quando vemos a lista de candidatos a deputado, entre os dez primeiros nenhum deles é jovem”, lamentou.

Para o político, a ausência dos jovens nas suas listas demonstra que estes partidos não têm plano para juventude

“Eles só falam de jovens, mas não querem envolver os jovens”.  Noé Mateus, enfatizou que o seu partido, de entre os dez primeiros na lista a deputado à Assembleia Nacional, os jovens configuram-se como a maioria, sublinhando que os jovens na APN, serão sempre o centro das atenções, e recordou que o partido liderado pelo jurista Quintino Moreira, apresentou a candidata mais jovem ao parlamento.

De recordar que o partido político APN, realizou neste domingo, 24, o acto político de massas, na província do Huambo, marcando a abertura da Campanha eleitoral para as eleições gerais de 24 de Agosto. A APN tem como seu presidente e candidato a Presidência da Republica Quintino Moreira e Noé Mateus como candidato a vice-presidente da República.

Colunistas