Connect with us

Partidos Politicos

Apesar de renúncia à presidência do BD Justino Pinto de Andrade fica no cargo até 2021

Published

on

Apesar da notícia de renúncia à presidência do Bloco Democrático, Justino Pinto de Andrade deve manter-se no cargo até 2021. A direcção do Bloco Democrático (BD) decidiu esta semana que Justino Pinto de Andrade irá continuar à frente do partido até ao final de seu mandato, segundo o “Novo Jornal ” que cita uma fonte próxima daquele partido político.

Segundo a fonte, Justino Pinto de Andrade continuará a ser o presidente do partido, pois o seu mandato termina apenas em 2021, e a partir desta data já não poderá recandidatar-se às próximas eleições presidenciais do partido.

“Justino de Andrade será ainda o nosso presidente. Tem mais dois anos para liderar o Bloco Democrático. Ora, depois do término do seu mandato, vamos realizar eleições para elegermos um novo presidente do partido”, disse a fonte.

Na semana passada, Justino Pinto de Andrade havia manifestado a vontade de deixar o cargo de presidente do BD, alegando “ter já contribuído para a democratização do país”.

O político salientou na altura que o país já está a viver um outro paradigma político, tendo como ponto de partida na direcção do MPLA e que agora se prevê estender a outros partidos, particularmente na UNITA, que agendou para o próximo congresso a eleição de um novo mandatário.

Havia igualmente referido que seria desajustado, na sua forma de estar na política, eternizar-se à frente do BD.

Sobre essa intenção, a mesma fonte fez saber que dentro em breve a direcção do partido irá emitir um comunicado para esclarecer a conjuntura.

“Estamos a preparar um comunicado para explicarmos a situação”, avançou a fonte.

Familiar próximo de Mário Pinto de Andrade, primeiro presidente do MPLA, e de Joaquim Pinto de Andrade, presidente honorário do mesmo movimento, Justino Pinto de Andrade foi preso em finais de 1969, enquanto estudante, sob a acusação
de pertença ao MPLA. Enviado por simples medida administrativa para o Campo de Concentração do Tarrafal, em Cabo Verde, só viria a sair à data da libertação do campo, em 1 de Maio de 1974.

Após a independência de Angola, sofreu nova prisão, como elemento da Revolta Activa. Decano da Faculdade Economia da Universidade Católica, Justino Pinto de Andrade é considerado um dos maiores analistas políticos do país.Teve durante anos um espaço permanente de análise política na Rádio Ecclesia e tem participado em conferências, em Angola e no estrangeiro, sobre temas de carácter político, social e económico.

O Bloco Democrático está inscrito no Tribunal Constitucional (TC) desde Outubro de 2010, e actualmente faz parte dos seis partidos que formam a Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE).

As suas linhas programáticas estão assentes na defesa da democracia e da justiça social, tendo como objectivo principal “fazer de Angola uma potência económica de dimensão atlântica para enriquecer os angolanos”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *