Connect with us

Politica

Apenas UNITA e MPLA solicitaram credenciamento como fiscais eleitorais em Cacuaco

Published

on

O director nacional para o Registo Eleitoral Oficioso do Ministério da Administração do Território, Fernando Paixão, disse que até o momento, há fraca adesão na entrega de listas dos partidos políticos, das listas para credenciamento dos fiscais que vão observar o processo do registo eleitoral oficioso, que tem início na próxima quinta-feira, 23, e que seu lançamento oficial será em Cacuaco.

Fernando Paixão lembrou que o processo para a entrega das listas foi aberto na quinta-feira, mas a adesão dos partidos não tem sido boa.

Apenas o MPLA e a UNITA estão a proceder à entrega das lista dos fiscais dos partidos que, posteriormente, serão objecto de credenciamento para que, a partir do dia 23, possam fiscalizar os actos do registo eleitoral. Fernando Paixão trabalhou, sábado, no município de Cacuaco, onde confirmou que apenas os dois principais partidos do país fizeram a entrega da lista para o credenciamento dos fiscais.

 “Os demais partidos, até agora, não entregaram as listas dos fiscais para efeito de credenciamento”, lamentou aquele responsável, admitindo, entretanto, que ainda resta algum tempo para o inicio do processo do registo eleitoral.

Ainda assim, apelou aos partidos políticos a remeterem, nas administrações municipais, a lista dos fiscais que vão fiscalizar os actos do registo eleitoral nos Balcões Únicos de Atendimento ao Público (BUAP).

Lembrou que cada partido deve apenas credenciar dois fiscais por cada município, sendo que um é o titular e o outro o substituto, em caso de impedimento do fiscal titular.

Explicou ainda que as listas dos fiscais devem fazer-se acompanhar de duas fotografias tipo passe, copia do Bilhete de Identidade e do cartão de eleitor. Fernando Paixão recomenda que os fiscais sejam residentes nos municípios sobre os quais pretendem trabalhar. Reafirmou que estão criadas todas as condições para o arranque, na próxima quinta-feira, do registo eleitoral oficio.

No dia 23, sublinhou, 84 BUAP estarão abertos e a operacionalizarem todo o processo do registo eleitoral. “Não há receio algum que, a nível dos municípios, comunas e distritos urbanos onde estão indicados como locais para funcionamento dos BUAP não possa ocorrer” o registo eleitoral, disse.