Connect with us

Desporto

Anúncio de patrocínio reanima agentes desportivos

Redação

Published

on

Girabola

A revelação de que o Executivo orientou apoio ao Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão “Girabola 2020/21”, por parte de três empresas nacionais, devolve a esperança e reanima os agentes desportivos na província da Huíla.

Reagindo à Angop, a decisão tornada pública, nesta segunda-feira, 19, na província do Namibe, pelo presidente cessante da federação angolana da modalidade (FAF), Artur de Almeida e Silva, sugeriram a sua extensão às equipas da segunda divisão.

Defendem tal posição com o argumento de ser a “segundona” à base de sustentação da prova maior do futebol nacional.

O presidente do Benfica do Lubango, Jacques da Conceição, afirmou que a decisão é uma resposta do Governo aos apelos de dirigentes, atletas e amantes do desporto para a retoma da competição.

Pediu maior apoio às equipas da “segundona” para que sejam competitivas, citando como exemplo o Independente do Tômbwa, que em 1992 ascendeu à primeira divisão e manteve-se por 11 anos consecutivos.

Por seu lado, o  director administrativo do Clube Desportivo da Huíla, Ezequias Domingos, disse receber a novidade com “muita satisfação”, e defende esta posição enquanto a economia não se desenvolver cada vez mais.

Segundo afirmou, não sendo assim, a alta competição teria muita dificuldade para sobreviver, fundamentalmente no actual contexto em que as empresas têm pouca capacidade de patrocinar os clubes.

Defendeu um critério equitativo de distribuição dos valores, diferente do outro quando a prova era patrocinada pela operadora de televisão por satélite-Zap.

Sublinhou que as equipas de Cabinda, Moxico, Lundas Sul e Norte nunca beneficiaram de tal patrocínio.

O financiamento por parte das três instituições, ainda não reveladas, é de AKz um bilião e setecentos mil, a serem distribuídos equitativamente pelos clubes participantes do “Girabola 2020/21″.

Dos dois grandes clubes da província, o Desportivo da Huíla (fundado a 7 de Março de 1998) e o Benfica do Lubango (1932), apenas o primeiro mantém-se na primeira divisão nacional, desde 2011.

O segundo conquistou o direito de regressar na presente edição (2020/21), mas abdicou por dificuldades financeiras, tendo sido substituído pelo Wiliete de Benguela.

O Desportivo recebe anualmente do patrocinador (Forças Armadas Angolanas e empresa Omatapalo) cerca de AKz 20 milhões.

Já o Benfica perdeu o suporte da Sonangol Pesquisa e Produção em 2013, altura em que recebia desse “sponsor” USD um milhão e quinhentos mil/ano.

Por Angop

Girabola será financiado por três empresas nacionais

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (78)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD