Connect with us

Politica

Anúncio de João Lourenço esvazia discurso da oposição angolana

Published

on

O inédito anúncio da revisão pontual da Constituição da República de Angola, feita hoje pelo presidente, no Conselho de Ministros, mostra claramente que João Lourenço é um “mestre em jogos de xadrez”, disse Albano Pakisse, analista político, em entrevista, na tarde desta terça-feira à rádio Ecclesia.

Para assegurar o país, João Lourenço defendeu hoje uma revisão pontual da Constituição. O anúncio de João Lourenço, segundo militantes dos partidos da CASA-CE, FNLA e Bloco Democrático, contactados pelo Correio da Kianda, caiu como uma “bomba” para quase toda a oposição, com representação parlamentar, que pode ficar agora, sem “argumentos”.

Os partidos da oposição, com representação parlamentar, com destaque para a UNITA, há muito que vêm pedindo a revisão da Constituição, por entenderem e considerarem a actual carta magna do país, como sendo atípica e conferir poderes excessivos ao Presidente da República.

Em reacção ao anúncio da revisão constitucional feita hoje por João Lourenço, a CASA-CE, por meio do seu novo presidente, disse esperar que a referida revisão acabe com o que considera de atipismo nas eleições. Manuel Fernandes espera ainda que a revisão da Constituição anunciada por João Lourenço, não venha alterar os prazos dos órgãos de soberania.

“Hoje, por um voto, o cidadão elege o Presidente da República e elege o Parlamento, o que é um contra senso muito grande se tivermos que ver que são poderes completamente diferentes e com atribuições diferentes. Então o voto tem que ser exercido um por cada órgão, mas que não se mexam nos prazos dos tempos de mandato dos órgãos de soberania”, disse Manuel Fernandes, presidente da CASA-CE.

Por sua vez, o Presidente do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, sugeriu o fim de cabeça da lista como requisito para se concorrer às eleições presidenciais no país.

“Para nós, as eleições deveriam ser separadas. Deveríamos ter uma eleição presidencial, e uma eleição legislativa. Porque se alguma vez tivermos as eleições autárquicas no mesmo momento com as eleições gerais, a confusão será muito maior”, alegou, Benedito Daniel.

O Correio da Kianda tentou contactar o presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, via telefone, mas não fomos atendidos.

O Correio da Kianda sabe de fontes junto do Partido do Galo Negro que após o anúncio feito hoje por João Lourenço, uma reunião de emergência foi convocada pelo presidente da UNITA, para analisar o discurso do Presidente da República e, posteriormente, o maior partido da oposição reagir, nas próximas horas.

Adão de Almeida apresenta hoje proposta de revisão da Constituição