Connect with us

Politica

Angolanos residentes em Israel optaram em permanecer no país

Published

on

O Embaixador de Angola em Israel disse que dos 36 cidadãos que compõem a comunidade angolana naquele país do médio oriente, apenas 17 manifestaram o desejo de regressar ao país.

Osvaldo Varela afirmou que sete angolanos disseram que não querem ser evacuados, oito estão ausentes de Israel e quatro estão incontactáveis. Sendo que dos quatro cidadãos angolanos incontactáveis três são desportistas, dentre eles o basquetebolista  Yanick Moreira, que se deslocaram para Israel no início da temporada, e “infelizmente não contactaram a Embaixada”.

Segundo o embaixador, uma vez que o número de angolanos que deseja regressar ao país é reduzido, não há necessidade do envio de um avião para repatriar os mesmos.

“Vamos fazer a evacuação via Portugal, através de rota comercial”, disse.

Em relação aos seis cidadãos não residentes que se encontravam em Israel, o diplomata fez saber que os mesmos já deixaram a cidade de Telaviv via Lisboa.

“Os seis angolanos que deixaram Tel Aviv são não residentes e todos regressaram por Lisboa”, expôs.

Ao fazer o ponto da situação naquele país, o embaixador informou que depois dos recentes ataques do Hamas, era natural que Israel reagisse. Osvaldo Varela prevê a possibilidade de uma nova frente no Norte do país, situação que poderá complicar a segurança global.

“Israel organizou-se e está a fazer uma contra ofensiva com bombardeamentos massivos na Faixa de Gaza. O Hamas vai reagindo a agora aumentou a tensão com lançamentos de roquetes pelo Hamas. Poderá, eventualmente, abrir-se uma nova frente no Norte do país e a situação em termos de segurança global poderá ficar mais complicada. Por isso decidimos evacuar os nossos cidadãos”, avançou.

Entretanto, apesar da instabilidade que instalou-se em Israel, angolanos negam-se a voltar ao país.