Connect with us

Sociedade

Angolanos morrem em incêndio no Brasil

Bebé e pai, de nacionalidade angolana, morreram num incêndio no prédio em que moravam em Higienópolis, na zona norte do Rio de Janeiro, na manhã de terça-feira.

administrador

Published

on

- Angolanos mortos no brasil - Angolanos morrem em incêndio no Brasil

A família havia se mudado há pouco tempo para o apartamento. Vizinhos disseram que pai tentou tirar criança pela varanda, mas não conseguiu abrir as grades.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, agentes do Quartel de Ramos foram accionados às 8h40 para o segundo andar do prédio, que fica na Rua Ubiratã, em frente à Escola Municipal D. João VI.

Vizinhos informaram que o pai, identificado como Marlei, tentou tirar a criança – Gabriel, de pouco mais de um ano – do apartamento pela varanda, mas não conseguiu abrir o gradeamento.

Os moradores da região tentaram ajudar antes da chegada dos bombeiros, mas o fogo se alastrou rá-pido. “Quando cheguei à esquina, estava a criança e o pai no gradeamento. No fogo, vários vizinhos na marquise tentaram abrir”, relatou, emocionada, uma testemunha.

Ainda não há informações sobre o que causou o incêndio. A família esta-va no Brasil há cinco anos. O casal, que se tinha mudado há poucos meses para o apartamento, estava com dificuldades financeiras e tinha ordem de despejo. Este é o terceiro caso de incêndio em imóveis na Zona Norte em menos de uma semana. Na tarde de segunda-feira, bombeiros foram accionados para apagar as chamas num imóvel na Rua Carlos de Laet, na Tijuca.

 

- incendio brasil 300x225 - Angolanos morrem em incêndio no Brasil

 

Família espera chegada de parentes da Angola para liberar corpos de pai e filho mortos em incêndio

A família do angolano Marley Bilongo Lando Domingos, de 40 anos, e de seu filho Gabriel, de 1 ano, mortos no incêndio em Higienópolis, na Zona Norte, espera a chegada dos pais de Bilongo, que estão vindo da Angola, para liberar o corpo de pai e filho, que permanecem no Instituto Médico Legal.

Por causa do incêndio, todos os documentos da família foram queimados. Os pais de Bilongo estão trazendo a documentação. A polícia fez uma perícia no local para tentar descobrir o que provocou o fogo.

O caso comoveu vizinhos e parentes, que viram o pai tentar salvar o filho Gabriel do apartamento pela varanda durante o incêndio, na manhã da última terça-feira (17).

Ele não conseguiu abrir as grades e os dois acabaram morrendo queimados. Os moradores do bairro tentaram ajudar antes da chegada dos bombeiros, mas o fogo se alastrou rapidamente.

Marley Bilongo nasceu em Luanda, e aos 17 anos saiu do país para fugir da guerra. Em uma entrevista concedida à Agência Brasil há cinco anos, Bilongo contou que as Forças Armadas do país precisavam de jovens que lutassem. O angolano acreditava que a guerra não valia a pena.

No Rio de Janeiro, Marley Bilongo começou a trabalhar como cabeleireiro e abriu um salão no Centro, especializado em cortes estilizados. Aqui, ele conheceu a esposa, Madalena, com quem se casou e teve um filho, Gabriel.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (306)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (16)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (18)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (70)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (11)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação