Connect with us

Economia

Angolanos já podem levantar dinheiro sem cartão nos multicaixas

Published

on

O novo sistema de levantamento de dinheiro sem cartão nos terminais multicaixas já se encontra à disposição público, no âmbito da massificação dos pagamentos electrónicos em Angola.

A confirmação foi feita hoje, quinta-feira, no Huambo, pelo administrador executivo da Empresa Interbancária de Serviços (EMIS) – Sociedade da Rede Multicaixa, Edgar Bravo Costa, em declarações à imprensa, à margem da exposição de equipamentos de processamento de moeda metálica, destruição e verificação de moeda falsa, promovida pelo Banco Nacional de Angola (BNA).

Disse que os cidadãos podem, numa primeira fase, se dirigir aos terminais de multicaixas dos bancos de Negócios Internacional (BNI), (BAI) e Millenium Atlântico.

Explicou que este processo, implementado há um mês, está a ser utilizado nos mesmos ATMs, dependendo apenas da certificação do banco comercial, numa altura em que apenas três instituições bancárias no país contam com estes serviços de maior segurança, eficácia e inovação ao menor custo possível.

Edgar Bravo da Costa esclareceu, também, que o levantamento de dinheiro sem cartão começa por alguém que tenha uma conta bancária e se desloca até a um ATM onde faz um pedido de autorização de enviar um montante para outra pessoa.

Nesta ocasião. é gerado um código que é enviado ao beneficiário que deverá se dirigir ao terminal de multicaixa, para introduzir o mesmo código e proceder ao levantamento.

O administrador executivo da EMIS lembrou que nos serviços de ATM podem ser feitas consulta de saldo de conta, movimentos, levantamentos, alteração de código do cartão multicaixa, pedido de livro de cheque, captura de cartões, recargas telefónicas, pagamento de facturas, apresentação electrónicas de facturas, consulta do número bancário internacional (IBAN- sigla em inglês), transferências bancárias, segunda via do talão de carregamento, pagamento por sector, levantamento e consultas de saldos internacionais, entre outros serviços.

Por outro lado, o gestor disse que a instituição que dirige está, em conjunto com os bancos, a estudar novos métodos para evitar a falta de dinheiro nos ATM do país, sobretudo no final de cada mês, por altura do pagamento de salários à função pública e nos finais de semana, de modo a satisfazer melhor os utentes.

“Ainda não temos ATMs suficientes para atender a demanda no país, por ser um serviço que acompanha as agências bancárias, devido às questões logísticas que acarretam, mas tudo está a ser feito junto do Banco Nacional de Angola no sentido de serem implementados fora das dependências bancárias, com vista a melhorar a distribuição de dinheiro, que, talvez poderá passar em notas mais altas, para se evitar a sua escassez no final de cada mês”, enfatizou.

No país, segundo Edgar Bravo Costa, estão disponíveis 3095 terminais multicaixas, com a província de Luanda, capital do país, a albergar 1602, num universo de 24 ATMs por cada 100 mil habitantes, enquanto à província Huambo conta com 162 máquinas, num total de sete por cada 100 mil habitantes.

A Emis é uma sociedade anónima detida pelo Banco Nacional de Angola (BNA) e pelos bancos comerciais, com objectivo de contribuir para a massificação do pagamento electrónico e a eficácia geral do sistema de pagamentos, garantindo segurança, eficácia, comodidade e inovação ao menor custo. O primeiro cartão multicaixa foi lançando a 18 de Abril de 2002.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *