Conecte-se agora

Politica

Angola vai fornecer geradores para superar crise de electricidade em São Tomé e Príncipe

O Governo angolano envia nos próximos dias para São Tomé e Príncipe grupos de geradores para “superar” a crise de luz eléctrica que o país atravessa, enquanto especialistas angolanos trabalham na recuperação dos grupos avariados, disse hoje fonte governamental.

Redação

Publicados

on

- Grupo gerador - Angola vai fornecer geradores para superar crise de electricidade em São Tomé e Príncipe

“Nós neste momento temos dois cenários reais, o primeiro passa por identificação dos principais problemas dos grupos existentes e há possibilidade de recuperar o máximo numero possível e complementarmente trazer grupos para suprir a diferença de produção que nós temos hoje para ver se até à quadra festiva podemos ter mais energia para as populações”, disse a jornalistas Osvaldo Abreu, ministro das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente.

Uma equipa de especialistas angolanos composta por quatro elementos que chegaram à capital são-tomense nas primeiras horas da manhã de segunda-feira e iniciaram hoje trabalhos de recuperação dos vários grupos geradores avariados, depois de um encontro com Osvaldo Abreu.

A delegação angolana reuniu-se igualmente com os técnicos da Empresa de Agua e Electricidade (Emae) e visitaram três centrais eléctricas do país, designadamente a da capital, a de Bobo Forro e a de Santo Amaro.

“Nós estamos em crer que o caminho está aberto para que rapidamente possamos atenuar, minimizar este grande problema que é a falta crónica de energia que nós vivemos há já algum tempo”, sublinhou o governante.

“Esse Governo encontrou uma série de situações que o país vive em termos de dificuldades que afectam de forma muito profunda a vida das nossas populações. O povo reclama e pede soluções, particularmente a situação energética, que é bastante calamitosa”, acrescentou.

Osvaldo Abreu considerou o apoio angolano como “uma primeira parceria com um dos grandes amigos e parceiro estratégico que é a República de Angola”.

O ministro recusou avançar a data exacta da chegada dos novos grupos de geradores, sublinhando apenas que o seu Governo está a “envidar todos os esforços” para resolver o problema.

“Os técnicos angolanos que estão no país fez uma radiografia do que há e agora o passo seguinte é sentar-se com os nossos técnicos nacionais estudar com mais profundidade aquilo que constituem dificuldades de equipamento, materiais e instalações para depois enviar unidades novas”, explicou.

Por seu lado, o responsável da missão técnica angolana garantiu que o seu país tem “experiência avançada” no ramo da produção “desse tipo de energia” e acredita ser possível até às vésperas da quadra festiva ter o problema da falta de energia minimizado.

“Crescemos muito a nível do parque energético, nós podemos contribuir muito com a experiência que temos em São Tomé, vamos fazer todos os esforços para poder mitigar essa situação”, garantiu Francisco Ferreira.

LUSA

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (9)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (205)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (8)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (11)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (50)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD