Connect with us

Politica

“Angola tem liberdade para escolher os seus parceiros” – China

Published

on

A China está a reforçar a cooperação bilateral com Angola, disse esta quinta-feira, 30, a encarregada de negócios daquele país asiático no país, desvalorizando a aproximação de Luanda a Washington.

“Angola tem liberdade para escolher os seus parceiros”, disse Chen Feng à Lusa à margem da Conferência Internacional “Caminhos para o Desenvolvimento: Estudos e Práticas na China e em Angola”, organizada pela Universidade Católica e pela Embaixada da China.

Em causa, está o encontro que o presidente João Lourenço terá esta noite com o seu homólogo norte-americano, Joe Biden, na Casa Branca. Sobre isso, Chen Feng ressaltou:

Os chineses têm confiança no futuro do desenvolvimento de Angola e estamos a reforçar ainda mais a nossa cooperação bilateral, não é um problema para nós”, disse, acrescentando que  “Angola é um país independente, tem a liberdade de cooperar com qualquer pais do mundo e espero que os outros parceiros também contribuam e cumpram as suas promessas de cooperação com Angola como a China”, ironizou.

Embaixador em Angola

Desde o fim da missão de Gong Tao no passado mês de Agosto, que a China está sem embaixador em Angola. Sobre o assunto, Chen Feng disse à agência de notícias que “não há qualquer atraso ou entrave diplomáticos” e que os chineses “escolhem os seus embaixadores com seriedade”.

“Não é só Angola que está nesta situação, temos de escolher uma pessoa adequada para um país tão importante, por isso demora um pouco”, informou, entretanto, sem previsão de data para a substituição.

“Visita de João Lourenço aos EUA pode significar um novo reposicionamento internacional”

Colunistas