Connect with us

Politica

Angola quer albergar Centro de Informação da ONU para PALOP´s

Published

on

Angola pretende albergar o Centro de Informação da Organização das Nações Unidas (ONU), com vista a satisfazer as necessidades dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP). A intenção foi manifestada pelo ministro das Relações Exteriores, Téte António, em Nova Iorque, no encontro que manteve, última segunda-feira, 19, com a subsecretária-geral da ONU para as Comunicações Globais, Melissa Fleming, na sede da Organização das Nações Unidas, durante o qual, o diplomata angolano assegurou o compromisso de Angola de ter em Luanda, o Centro de Informação.

Entretanto, a Subsecretária Geral, Melissa Fleming garantiu já estarem criadas as condições legais, para que a ONU e o governo angolano assinem o Acordo Sede, na primeira quinzena de Janeiro de 2023, para a efectivação da pretensão.

A informação vem numa nota do Ministério das Relações Exteriores, citada pelo Jornal de Angola, que refere ainda que um total de 59 Centros de Informação da Organização das Nações Unidas estão instalados em vários países do mundo, difundindo em 139 línguas.

Ainda na segunda-feira, o chefe da diplomacia angolana abordou com a Secretária-Geral Adjunta da ONU, Amina Mohammed, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, a paz e segurança no Leste da República Democrática do Congo (RDC).

A Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Organização dos Estados de África, Caraíbas e Pacífico (OEACP), realizada de 6 a 10 deste mês, em Luanda, as reformas da ONU, bem como as relações com o Governo angolano também dominaram o encontro entre as duas entidades.

A ocasião foi aproveitada pelo ministro Téte António para manifestar a intenção de Angola em apresentar candidaturas para o posto de Coordenador Residente das Nações Unidas.

Amina Mohammed é a primeira mulher a exercer o cargo de Secretária-Geral Adjunta da ONU. Foi nomeada em 2017 pelo Secretário-Geral da ONU, o português António Guterres, que a reconduziu para o segundo mandato iniciado em Janeiro deste ano.

A responsável na ONU é também presidente do Grupo de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, tendo liderado o processo que resultou no Acordo Global em torno da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e na criação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.