Connect with us

País

Angola prepara unidade para tratar o coronavírus

Published

on

O centro de quarentena da Barra do Kwanza vai ser transformado numa unidade de tratamento do novo coronavírus, informou, ontem, ao Jornal de Angola, o porta-voz do Ministério da Saúde, Miguel de Oliveira.

Em conferência de im-prensa realizada na terça-feira, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, anunciou a saída, até ontem, do último grupo composto por sete pessoas, da Barra do Kwanza, enquanto que o Calumbo ficará para gerir a quarentena.

Segundo Franco Mufinda, a maioria das pessoas neste momento em quarentena são de nacionalidade chinesa residentes no país e 12 angolanos. Indicou que já passaram pelos dois centros mais de 200 pessoas e até terça-feira havia cerca de 120 cidadãos. O centro da Barra do Kwanza tem capacidade para 100 camas, enquanto o de Calumbo tem 250 camas. Os centros dispõem de profissionais formados para lidar com os casos suspeitos, desde os mais simples aos mais complexos.

O secretário de Estado garantiu a abertura de um centro de quarentena exclusivo para as empresas petrolíferas, reconhecendo que as plataformas continuam a trabalhar, estando permitida à entrada no país apenas a estrangeiros residentes e a angolanos que lá funcionam.

Informou que o Ministério da Saúde vai assegurar toda a assistência técnica ao centro de quarentena das petrolíferas, disponibilizando médicos e técnicos de enfermagem, assim como fiscalizar, enquan-to autoridade da saúde.

Angola registou, até ao momento, três casos suspeitos de Covid-19, de dois cidadãos chineses e um croata.

 

C/ JA

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Dagoberto Leonard Laguardia

    08/04/2020 at 7:18 pm

    O Governo e a direcção de Angola FEZ MUITO BEM AO DECRETAR ESTADO DE EMERGÊNCIA bem cedo, e o triunfo vai estar em manter o estado de emergência e não confiar-se dos números e resultados actuais. Temos melhores resultados que muitos países más desenvolvidos, mais não devemos descuidar-nos pois pode haver um cambio muito radical , desconfortante e fatal para a população angolana.
    Mesmo que sempre há pessoas que desacredita valores e acções da direcção do país a maioria das pessoas que tem nível intelectual adequado entende e agradece.
    Muito Obrigado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *