Connect with us

Sociedade

Angola inicia vacinação contra covid-19

Published

on

Foto: Hélder Luandino

Angola começou nesta terça-feira, 02, em Luanda, a vacinar as primeiras pessoas contra a covid-19, na Central de Compras e Aprovisionamento de Medicamentos (Cecoma), no Palanca, onde estão a ser armazenadas as vacinas que acabam de chegar, provenientes da Índia, através da iniciativa Covax.

Tratam-se de técnicos da saúde, professores e militares, com mais de 40 anos. E no Dia da Mulher Angolana, a primeira cidadã a ser vacinada é uma profissional que trabalhou no sector da Saúde por 42 anos. Amélia Amaral Gourgel, 71 anos, diz sentir-se aliviada e incentiva os cidadãos a tomarem a vacina.

Depósito Central de Vacinas

“Nem sei qual é o sentimento, mas é de dever cumprido. É muito importante porque sei que a partir de agora estou imunizada. Estou feliz. Apanhem a vacina sem medo”, instou.

Cerca de cinquenta pessoas foram vacinadas hoje atendendo o programa feito pelo Governo. O Correio da Kianda soube ainda que, numa primeira fase, as vacinas serão gratuitas.

Angola recebeu hoje 624 mil doses de vacinas da AstraZeneca e da Johnson & Johnson, que visam cobrir 20% da população angolana, sendo o terceiro país africano a receber as vacinas Astrazeneca, depois do Gana e da Cote D’Ivoire.

De acordo com Franco Mufinda, o país prevê receber da Rússia, nos próximos dias, doze milhões de doses da Sputnik 5 para uma cobertura de seis milhões de pessoas.

Foto: Hélder Luandino

Última hora: país recebe primeiras doses de vacinas contra a covid-19

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (25)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (27)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (91)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (22)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania