Connect with us

Economia

Angola gastou 2,8 mil milhões de dólares em 2022 com importação de alimentos

Published

on

Um total de 2,8 mil milhões de dólares foram gastos por Angola, em 2022, com a importação de alimentos, informou o director de Estatística do Banco Nacional de Angola.

Joel Futi apresentou os números quando falava sobre a Conjuntura Económica Nacional aos operadores da indústria alimentar do país.

Avançou ainda que neste período teve um aumento ainda maior, em cerca de 40 por cento. Significa que, neste sector, existem dois efeitos, nomeadamente, o da quantidade que aumentou em cerca de 14 por cento e, certamente, o preço, que também aumentou.

“Tendo em conta aquilo que é o segmento dos alimentos, os bens alimentares tiveram também uma evolução estável com um aumento na parte final do ano, fruto da pressão da quadra festiva, porque muitas empresas tendem a colocar os produtos em reservas em níveis altos, para a posterior não sofrerem risco de rotura durante época”, frisou, em declarações publicadas pelo Jornal de Angola.

No que toca aos bens alimentares essenciais, Joel Futi destacou como principais o arroz, coxa de frango, óleo de palma, óleo alimentar e açúcar. Todos estes produtos, disse, registaram aumento com excepção do sal. Esta subida, traduzida para o peso, refere-se a um aumento de cerca de 420 mil toneladas, que em termos de valor., gira em torno de 535 milhões de dólares, correspondendo a 54 por cento.

Ainda de acordo com o director de Estatísticas do BNA, as importações de bens alimentares, em 2022, tiveram uma tendência de aumento. O registo é de cerca de 46 por cento.