Conecte-se agora

Economia

Angola exporta etanol hidratado para a Europa

A exportação irá decorrer no mês de Abril deste ano.

Redação

Publicados

on

angola exporta etanol hidratado para a europa - V5A0312 - Angola exporta etanol hidratado para a Europa

Pela primeira vez na história, Angola vai exportar etanol. O facto será possível devido a assinatura de um contrato entre a Biocom e uma das principais produtoras européías de etanol de alta qualidade, especialmente utilizado para fins industriais, e também produtora de biocombustível.

“Estamos alinhados com as políticas do Programa de Apoio à Producão, Diversificação das Exportações e Substitituição de Importações (PRODESI) e temos procurado dar o nosso contributo para a substituição das importações, diversificação da economia, melhoria do ambiente de negócio, produção nacional de bens de primeira necessidade e aumento das exportações”, fala o director geral da Biocom, Luiz Gordilho.

“Esta é a primeira vez que Angola exportará etanol. Estamos muito satisfeitos pela Biocom ter alcançado este feito e esperamos ser a primeira de muitas outras exportações que o país irá realizar”, destaca Luis Bagorro Júnior, Director Geral Adjunto da Biocom.

Ao todo serão exportados nesse primeiro momento 8.500 m3 de etanol hidratado a partir do terminal localizado no Porto de Luanda, perfazendo um faturamento total de aproximadamente USD 3,5 milhões de dólares norte americanos. Toda a logística e preparação para a exportação está sendo tratada com o apoio do Ministério do Comércio, Ministério da Indústria, Porto de Luanda, Terminal marítimo, Biocom e Cliente, de forma a garantir que o embarque ocorra dentro da normalidade, cumprindo com a legislação do País e com a agilidade que o Cliente precisa.

Actualmente, a Empresa possui uma área plantada de 24.090 hectares de cana de açúcar. No ano Agrícola 2018 foram produzidas 73 miltoneladas de cana de açúcar e 17 mil m³ de etanol.

Com um efectivo de  2.500  trabalhadores, a Biocom é a maior empresaprivada do sector não petrolífero do País, participando, desta forma,  no aumento do índice de emprego.  Vale ressaltar que 97% dos Integrantes da Biocom são cidadãos nacionais, sendo que os 3% de expatriados têm o compromisso de transmitir conhecimento, melhorando assim, a formação técnica dos angolanos.

Para além dos empregos directos, a Biocom fomenta, no município de Cacuso – Malanje, milhares de empregos indirectos, criando desta forma uma verdadeira cadeia de geração de renda para várias fámilias, gerando inúmeros benefícios socio-económicos para a região.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (220)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (12)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (58)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD