Connect with us

Politica

“Angola é o único país na região austral africana sem poder local” – UNITA

Published

on

Numa declaração em alusão aos 57 anos da UNITA, o maior partido da oposição em Angola “exige” a institucionalização das Autarquias Locais, por, segundo o “Galo Negro”, ser “uma realidade negada aos angolanos ao longo dos 47 anos de independência, o que faz de Angola o único país sem poder local, na região austral do continente africano”.

No mesmo comunicado, lido durante o acto político que reuniu centenas de pessoas em Benguela, este domingo, 12, o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA, afirma ainda que a “pretensa nova divisão política e administrativa deve ser repudiada redondamente”.

No mesmo documento, a UNITA “apela ao povo angolano a encarar com seriedade e repulsa os mais recentes escândalos e crise no poder judiciário que causou a demissão da presidente do Tribunal de Contas e coloca em apuros sérios o presidente do Tribunal Supremo”, fazendo menção à renúncia da presidente do TC, Exalgina Gamboa, e acusações de corrupção contra o presidente do TS, Joel Leonardo.

De olho nas próximas eleições em 2027, exorta ainda os seus membros ao “redobrar de esforços de mobilização dos eleitores para a alternância política, começando pelo desafio da implementação das autarquias locais, em todos os municípios do país, no decurso de 2023, pois elas são, até prova contrária, a via certa do desenvolvimento das comunidades”.

As comemorações em alusão ao aniversário do partido fundado por Jonas Savimbi, decorreu sob o lema “Por uma Angola Independente, Democrática e Desenvolvida.

Colunistas