Connect with us

Politica

Angola e Coreia assinam acordos de cooperação nos sectores da ordem pública e investimento

Published

on

As repúblicas de Angola e da Coreia assinam esta terça-feira, em Seul, cinco instrumentos jurídicos com vista ao reforço da cooperação entre os dois países.

De acordo com o ministro das Relações Exteriores, Téte António, em declarações à imprensa na capital coreana, os acordos já identificados e finalizados estão relacionados com os sectores do comércio-indústria, ordem pública, saúde, diplomacia e investimento.

A propósito da visita de trabalho de 48 horas do presidente João Lourenço à Coreia, Téte António disse que a mesma tem como objectivo reforçar as relações entre os dois Estados.

Durante a visita, explicou, com início esta segunda-feira e término no dia seguinte, o Chefe de Estado terá quatro momentos essenciais, nomeadamente um encontro com o seu homólogo Yoon Suk-Yeol, visita de cortesia ao presidente do Parlamento, bem como participar das conversações oficiais e no Fórum de Negócios Angola-Coreia.

Avançou que Angola desenvolve uma cooperação especializada no domínio da tecnologia, indústria e agricultura, com este país asiático.

Por outro lado, o embaixador angolano na Coreia, Edgar Martins, destacou, entre os vários investimentos coreanos, o Centro Industrial de Tecnologia Avançada, a ser aberto em breve em Luanda.

Para o diplomata, o centro orçado em “vários milhões de dólares” vai retirar muitos jovens do desemprego depois da formação e deve ser replicado em outras regiões de Angola.

Sobre a visita do Chefe de Estado, disse que a mesma vai servir para relançar a cooperação, ou seja “será um virar de página e começar uma nova etapa”.

Em 1993, Angola e a República da Coreia assinaram um acordo de cooperação geral.

Neste período, foram assinados quatro acordos de cooperação, um protocolo, cinco memorandos de entendimento e dois ajustes complementares, sendo que destes últimos resultaram os empréstimos do Fundo de Cooperação para o Desenvolvimento Económico para os financiamentos a nível do Korea Eximbank para projectos a executar em Angola.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.