Connect with us

Economia

Angola continua a registar subida no índice de variação de preços grossista

Published

on

Segundo nota do Instituto Nacional de Estatística, distribuída à imprensa, nesta terça-feira, 12, o Índice de Preços Grossista (IPG) registou uma variação mensal, de 2,20% nos meses de Novembro a Dezembro de 2020, sendo 0,03 pontos percentuais superior a registada no período anterior e 0,53 pontos percentuais em relação a registada no mesmo mês do ano de 2019.

Os produtos nacionais, segundo as estatísticas do INE, em Dezembro, registaram um aumento de 2,53% nos seus preços, comparativamente aos preços do mês de Novembro de 2020. A Secção – A, que engloba a Agricultura, Produção Animal, Caça e Silvicultura teve o maior aumento de preços registou com 2,90%.

Os produtos que tiveram maior variação de preços neste grupo foram a mandioca com 4,31%, galinha viva com 3,76%, arroz corrente e batata rena com 3,58% cada, batata-doce com 3,31%, cenoura com 3,27%, feijão manteiga com 2,87%, banana com 2,73%, ovos com 2,56%, ginguba com 2,37%, repolho com 2,15%, milho com 2,08%, cebola com 2,05%, abacaxi com 1,65%, leite fresco com 1,32%, laranja com 0,84% e tomate com 0,70%, entre os principais.

Esta variação terá influenciado no aumento no preço em 2,10%, dos produtos importados. Os produtos que mais aumentaram de preços foram o milho grão com 5,55%, tomate com 4,41%, feijão castanho com 4,21%, ovos com 4,07%, ginguba com 3,70%, pêra e cebola com 3,69% cada, maçã com 3,64%, laranja com 3,57%, grão-de-bico com 3,14%, feijão verde com 2,84%, alho com 2,70%, cenouras com 1,66%, limão com 1,50%, flores com 1,46%, entre os principais.

Esse comportamento provocou que houvesse uma inflação tanto nos preços dos produtos nacionais como no dos importados. Os produtos nacionais tiveram uma inflação, no preço, em Dezembro de 2020, de 2,53% registados na Secção D sobre a Indústria Transformadora e que foi, por este facto, o que mais contribuiu para o aumento, com com 1,37 pontos percentuais.

Entretanto, os produtos desta secção, que mais contribuíram foram a gasosa com 0,41 pontos percentuais, cerveja com 0,38 pontos percentuais, cimento com 0,15 pontos percentuais, sabão em barras e vinho com 0,03 pontos percentuais cada, pão cassete, óleo de motor, carne de vaca e leite em pó com 0,02 pontos percentuais cada, Detergente em pó, gás butano, óleo de soja, farinha de milho e petróleo iluminante com 0,01 pontos percentuais cada, entre os principais.

Já no se refere a produtos importados a inflação, no mesmo mês foi de 2,10%. A Secção D da Indústria Transformadora foi a que mais contribuiu para a variação de preços dos produtos importados com 1,89 pontos percentuais.

Os produtos que mais contribuíram foram cerveja com 0,26 pontos percentuais, carne de porco com 0,25 pontos percentuais, leite em pó com 0,20 pontos percentuais, arroz branco agulha com 0,14 pontos percentuais, gasosas e vinho tinto com 0,09 pontos percentuais cada, fuba de milho e bolacha água e sal com 0,06 pontos percentuais cada, margarina com 0,04 pontos percentuais, massa alimentícia com 0,03 pontos percentuais, carne de vaca com 0,02 pontos percentuais, sapato para homem, água mineral, óleo de girassol, aparelho de ar condicionado com 0,01 percentual cada, entre os principais.