Connect with us

Desporto

Angola conquista Zonal Africano de Xadrez

Redação

Published

on

A Selecção Nacional de Xadrez conquistou o Zonal Africano 4.5, da região da SADC, com 16 pontos, em prova cujo resultado foi confirmado mais de 24 horas após o fim.

Organizado pela Zâmbia, o evento foi marcado por algumas irregularidades organizativas de arbitragem e de adaptação ao aplicativo “Teem”, escolhido como plataforma de participação online.

Domingo, após a disputa da 9ª e última ronda, Angola ocupava já a primeira posição, mas por reclamação da África do Sul, segunda colocada também com 16 pontos, mas em desvantagem no desempate, a organização demorou decidir pela manutenção da classificação provisória.

Os sul-africanos reivindicavam meio ponto não anotado na tabela classificativa, mas que na verdade, segundo a equipa da arbitragem, tudo estava conforme.

No sistema de desempate, baseado no somatório dos pontos conquistados por atleta, a Selecção Nacional acumulou 63,5 pontos, contra 63 da congénere sul-africana.

Assim, Angola conquista a competição disputada pela primeira vez por nações (tem sido individual), no sistema de partidas rápidas e online, divido a pandemia da Covid -19.

Na prova individual de 2018, o troféu foi arrebatado por Catarino Domingos, em Maputo (Moçambique), enquanto em 2019 a proeza coube a Mestre Internacional Esperança Caxita, em Antananarivo (Madagáscar).

Constituição da Selecção Nacional

Masculinos, sob orientação de João Júlio, integraram Sérgio Miguel – MF/Elo 2377 e Vanderson Dias – EN/2115 (ambos do Progresso Sambizanga) e David Silva – MI/2258 (Ditrov).

Manuel Alberto – MF/2147 (Viana), Lutuíma Amaro – CM/2050, Domingos Júnior – MF/1834 e Márcio Filipe – EN/1990 (todos da Escola Macovi), completam o quadro.

Femininos, sob batuta de Irineia Gabriel, fizeram parte Esperança Caxita – MI/Elo 1882 e Luzia Pires – MF/1752 (ambas do 1º de Agosto).

Integram ainda Ednásia Júnior – MF/1808 e Olga Costa – 1337 (as duas da Escola Macovi), Jemima Paulo – 1559 (Escola Ditrov), Delfina João – CM/1727 (Progresso Sambizanga) e Renelsa António – 1292 (Castilhos do Cunene).

Por Angop 

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (78)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD