Connect with us

Politica

Angola concorre em três categorias dos prêmios AFRICANS RISING ACTIVISM AWARADS

Published

on

A República de Angola está a concorrer em três categorias para os prêmios Africans Rising Activismo Awards em três categorias.

Tratam-se do Ondjango Feminista,  na categoria de Movimento do Ano, de Hitler Jessy Tshikonde, na categoria de Activista do ano e Joice Zau na categoria de artista activista do ano da plataforma Áfrican Risign, e a votação está aberta até ao dia 18 de Dezembro através do link: https://africansrising.org/activismawards-vote/.

“Para nós, enquanto colectivo, é uma honra estarmos nomeadas para um prémio de activismo no continente junto de outros movimentos, activistas e artivistas que têm dado o seu contributo para a construção de uma África mais justa e digna para todos e todas”, disse Leopoldina Fekayamãle, uma das integrantes do colectivo, ao tomar conhecimento.

O African Rising é um movimento pan-africano de pessoas e organizações que trabalham pela paz, justiça e dignidade. O movimento procura desempenhar um papel crítico no continente, pressionando governos, empresas, e mesmo ONGs globais e nacionais estabelecidas a concentrarem-se nos desafios que os africanos consideram críticos, incluindo exigências de um sistema de comércio global justo, acções concretas para enfrentar os efeitos das alterações climáticas e a criação e reforço de uma coligação representativa para proteger os nossos recursos naturais e o ambiente.

O movimento tem um enfoque específico em questões que visam expandir o espaço para a acção cívica e polític a, pautar pelos direitos e liberdades das mulheres em toda a sociedade, ainda Concentrar-se no direito à equidade e à dignidade e Assegurar a boa governação democrática e livre de corrupção.

APromoçã de uma justiça climática e ambiental consta igualmente dos escopro daquela plataforma.

Sobre o Ondjango Feminista

O Ondjango Feminista é um colectivo feminista autónomo, dedicado ao activismo e educação em prol da realização dos direitos humanos de todas as mulheres e meninas em Angola, advogando por uma agenda feminista transformadora a partir de uma perspectiva de justiça social, solidariedade e liberdade.

A sua história começou em Junho de 2016 com a missão de construir uma sociedade angolana mais justa para as mulheres e livre de todas as formas de opressão e exploração.

Para atingir os propósitos considera essencial abordagens sobre a situação da mulher a partir de uma perspectiva política de justiça social, por entender que as mulheres continuam na base da pirâmide social. Assim, tem definidos como objectivos, a Politização da luta pelos direitos das mulheres e questionar as estruturas que mantêm as mulheres subjugadas, o Desenvolveimento de mecanismos de análise e acção para acabar com todas as formas de opressão patriarcal em Angola, bem como a Criação e reivindicação nde espaços onde as vozes das mulheres sejam ouvidas.

Trazer representatividade, criar liderança e liberdade, e advogar para que as mulheres sejam agentes de mudança nas variadas questões que afetam as suas vida, está igualmente na lista dos objetivos daquela organização feministas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas