Connect with us

Economia

Angola colhe 91% do cultivo semeado no ano agrícola 2019/2020

Published

on

Durante o ano agrícola 2019/2020 foram colhidos produtos em 5.303.530 hectares de terras de um total de 5.819.942 hectares cultivados, o que representa 91% de colheitas de produtos entre cereais, raízes e tubérculos, leguminosas, fruteiras e hortícolas, a nível do país.

Esses dados representam um crescimento de produção na ordem dos 5%, comparativamente ao período anterior.

Segundo o Director do Gabinete de Estudo, Planeamento e Estatística (GEPE) do Ministério da Agricultura e Pescas, Anderson Jerónimo, o milho foi o produto de maior cultivo no ano agrícola, com um total de 2.972.177 Toneladas. O massango registou um crescimento de 18% em relação a época agrícola anterior, com a colheita de 43.981 Toneladas, ao passo que Massambala registou mais 8%, com a colheita de 34.991 Toneladas.

O arroz e o trigo tiveram as menores quantidades de colheitas, com 10.567 e 9.368 Toneladas, respectivamente.

Anderson Jerónimo, apontou as províncias do Huambo (27,8%) Cuanza Sul (22,9%), Bié (16,1%), Benguela (11,1%) e da Huíla com 8,7%, como sendo as que constituem o top 5 de produtoras de cereais, para um total de 3.071.085 toneladas produzidas no país.

Na fileira dos tubérculos, colhidas de o top 5 é ocupado pelas províncias do Uíge (20,9%), Malanje (14,9), Cuanza Sul (9,3%), Moxico (8,5%) e pela Lunda Sul com 6,4%. No global, o país produziu 11.823.262 Toneladas de Mandioca, Batata Rena e doce colhidas em 982.532 Hectares dos 1.216.798 ha plantados.

De acordo ainda com o dirigente, em termos de leguminosas a produção total foi de 606.698 toneladas de feijão, amendoim e soja, colhidas, principalmente nas províncias do Huambo (19,5%), Bié (17,9%), Cuanza Sul (16,0%), Uíge (11,3%) e Malange (7,1%).

A banana lidera os níveis de colheita de frutas, com uma produção total de 606.698 toneladas, seguido dos citrinos com 436.086 toneladas, da Manga 248.036 Toneladas, do ananás 637.630 toneladas e do abacate, com 52.488 toneladas colhidas em 243.883 hectares.

O top 5 desse cultivo é composto por Benguela, Cuanza Sul, Uíge, Bengo e Cabinda. No total, de acordo com os dados apresentados pelo Director do GEPE, Angola colheu 5.578.778 toneladas de frutas diversas.

Em termos de hortículas, a produção total foi de 2.010.420 toneladas, colhidas em 136.360 Hectares, nas províncias do Huambo, Benguela, Cuanza Sul, Bié e Huíla. O alho, a cebola, tomate, e o repolho foram os produtos com maiores níveis de colheitas de hortícolas.

 Anderson Jerónimo apresentou também os dados relacionados à pecuária, às pescas e às florestas.

Em termos estatísticos, o Gabinete de Estudo, Planeamento e Estatística controla um total de 1.165.532 membros de associações, onde as mulheres estão em número maior (73%) em relação aos homens (27%). Deste número, 174.131 são membros de cooperativas e 56.614 participantes nas Escolas de Campo.

O director do Gabinete de Estudo, Planeamento e Estatística, Anderson Jerónimo, apresentou os dados da produção nacional, na terceira edição da conferencia sobre agricultura, em Luanda, que abordou os caminhos da agricultura entre produção e importação.

 A referida conferência é uma realização da edições Edicenter e juntou especialistas e governantes no sector da agricultura no país, com o objectivo de aferir o papel o sector produtivo, a banca e o Governo no contexto de redução da oferta mundial de alimentos.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (6)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (88)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2021 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD