Connect with us

Lusofonia

Angola acolhe curso sobre planeamento director da aviação civil

Published

on

A cidade de Luanda acolhe desde esta segunda-feira, 03, o curso de sobre Planeamento Director da Aviação Civil dirigida à técnicos da indústria aeronáutica dos países Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP).

A resignação para Angola acolher á for mação, é da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) .

O curso que conta com o financiamento do governo Chinês, arrancou nesta segunda-feira, 3, encerra na sexta-feira, 7 de Abril, em Luanda, contando com a participação de 26 técnicos de Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Guine Equatorial e de Angola.

A abertura da formação, que visa capacitar os quadros das Autoridades de Aviação Civil (CAAs) para desenvolver, implementar e actualizar os Planos Directores da Aviação Civil (CAMP), observou uma curta intervenção da administradora para Área de Finanças da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), em representação da Presidente do Conselho de Administração (PCA) da ANAC, Amélia Domingues Kuvíngua.

Rebeca Carlos Manuel lembrou que “nenhum país deve ser deixado para trás”, considerando que “a pretendida comunhão de utilização das rotas aéreas, sugerida pela União Africana (…)”, impor uma progressiva harmonização das competências nacionais e internacionais de garantia a segurança da aviação civil. “Estender os agradecimentos a esta Organização (ICAO) por ter escolhido Angola para a realização desta formação”, salientou, admitindo que a formação irá ajudar os Estados a reverter o impacto provocado pela pandemia da Covid-19.

“É para nós uma grande honra contar convosco para a partilha de conhecimentos em prol da melhoria do sistema da aviação civil em África, em conciliação com a iniciativa da ICAO”, disse Rebeca Carlos Manuel.

Fernando Coelho, formador indicado pela ICAO para durante sete dias ministrar o curso, disse que a intenção é que os participantes possam congregar competências para juntos dos decisores políticos de cada Estado desenvolverem planos directores alinhados com os planos de desenvolvimento locais.

Por sua vez, Erliny Ângelo Ribeiro, Vogal Administração e Finanças do Instituto Nacional de Aviação (INAC) de São Tomé e Príncipe, disse que o seu país conta com a experiência de Angola e espera melhorar o sector da aviação civil a médio-longo prazo.

O evento visa proporcionar aos quadros dos sectores, no âmbito disposições pertinentes da ICAO, competências necessárias para desenvolver, implementar e actualizar um Plano Director da Aviação Civil (CAMP), tendo em linha de conta a recuperação do sector dos impactos da Covid-19.

Trata-se de um projecto conjunto entre a ICAO e o Governo da China, criada com o objectivo de proporcionar oportunidades de formação baseada na qualidade e competência a 500 participantes, nomeados por 60 Estados-Membros em 2022.

Luanda é a capital dos Países de África de Língua Oficial Portuguesa com maior população, cerca de 10 milhões de habitantes, falantes desta língua.