Connect with us

Partidos Politicos

Américo Vaz pondera recorrer ao TC da suspensão que lhe tira da corrida à presidência do Bloco Democrático

Published

on

O político e ex-camditado a presidente do partido Bloco Democrático,  Américo de Jesus Valentim Vaz, informou esta sexta-feira, 27, ao Correio da Kianda, que pretende recorrer ao Tribunal Constitucional, caso se esgotem todos mecanismo interno da sua suspensão de três anos, como membro do Conselho Nacional e da Comissão Política do Bloco Democrático, situação que lhe possibilita concorrer na próxima convenção agendada para 2025.

Américo Vaz disse que neste momento ainda não foram esgotadas todas as vias de recursos interno, restando apenas o Conselho Nacional órgão superior do partido, e se o Conselho Nacional não se pronunciar em conformidade, não me resta outra alternativa se não, fazer recurso ao Tribunal Constitucional, frisou o político.

“Mas antes disso vamos esgotar esforços interno enquanto membro do BD, e a via TC será accionada absolutamente e os advogados já estão a trabalhar no caso”.

Por outro, o tambem empresário entende que tal suspensão não passa de uma medida que possa inviabilizar vir a concorrer VI Convencao prezada pra 2025.
“Esta medida tem o único fim, é de me retirar da campanha eleitoral e da prentencao que eu tenho de vir concorrer ao cargo de presidente do Bloco Democrático, no meu entender este é o principal objectivo da minha suspensão”.




Américo Vaz deu a conhcer que durante os seus 12 anos de militância no BD nunca foi suspenso, nunca lhe foi instaurado um processo disciplinar e nunca cometeu uma infracção, disse e acrascenta que mesmo assim, está tal suposto infração que cometi, me foi aplicada uma sansão mais gravosa de acordo com aquilo que são os processos normativo disciplinar.

O segundo candidato mais votado na última convenção do BD enfatizou que está ser vitima de perseguição política pela actual direção liderada pelo acadêmico Filomeno Vieira Lopes, por ter denunciado graves violações aos estatutos do Bloco democrático, pratica de nepotismo na indicação dos comissários eleitorais e desvio de valores do partido, só por isso, está a ser vítima de perseguição política.

O nosso jornal soube, que a Comissão Nacional de Jurisdição e Fiscalização do BD, suspendeu Américo de Jesus Valentim Vaz, num período de três anos, enquanto decorre a suspensão, o político está proibido em se pronunciar em nome do Bloco Democrático.

Quanto a sua suspensão, Américo Vaz diz: “entendemos tratar-se de um conjunto de medidas com um roteiro concertado e definido, e que apesar de se mostrarem sem fundamentos bastante, os reflexos só podem pender para a mera inibição do livre exercício dos direitos políticos do visado enquanto militante com responsabilidades relevantes no partido, num acto de pura violação ao princípio democrático vigente e consagrado pelos Estatutos do BD”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Colunistas

© 2017 - 2022 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD