Connect with us

Politica

Américo Vaz apela à renúncia dos militantes e dirigentes do BD que decidirem aderir a Frente Patriótica

Published

on

O empresário e antigo candidato à presidência do Bloco Democrático Américo de Jesus Vaz, disse esta segunda-feira, 14, em entrevista ao Correio da Kianda, que a maioria dos militantes do Bloco Democrático defende a coligação eleitoral e não incorporação na Frente Patriótica Unida(FPU).

“Os que preferem a incorporação à coligação, deviam pugnar pela sua incorporação individual na UNITA e não exigir a extinção do BD que não é deles, mas sim um Património Colectivo nosso”, disse.

O segundo candidato mais votado da IV Convenção do Bloco Democrático, apelou ao presidente, vice-presidente e secretário geral do partido a renunciarem a militância, a fim de  integrarem a lista de deputados da UNITA, caso insistirem na Frente Patriótica Unida, por via de incorporação.

O Politico, não descarta a possibilidade do BD aderir a frente unida, mas lamenta que os actuais acordos, beneficiem apenas  as suas lideranças.

Para o Vaz,  o que falta de essencial referir nesta proclamação é efectivamente o formato e a estrutura que a FPU há-de assumir, pois, dizer que os partidos políticos e as organizações que vão concorrer às eleições mantêm a sua identidade própria, é aclarar muito pouco.

O dirigente do BD revelou que os membros do BD no debate havido sobre o formato da FPU, pronunciaram-se pela coligação com fins eleitorais, com a adopção da sigla e símbolos próprios.

O candidato derrotado denuncia existência de forças externas que força extinção da outra, “é inadmissível que em democracia haja qualquer força política a exigir a extinção da outra, para ser seu parceiro”, disse

Americo Vaz vai mais longe, e acusa a direcção da UNITA de querer ofuscar figuras políticas dos partidos e da sociedade civil, incluindo-os na sua lista de deputados.

“A direcção da UNITA, desde as Eleições Legislativas de 2008, que vem propondo às lideranças políticas de alguns partidos políticos e das organizações da sociedade civil lugares cativos na Assembleia Nacional sem impacto algum”, disse.

Vaz finaliza, dizendo que, , há menos de 7 (sete) meses do pleito eleitoral agendada para Agosto de 2022,  apenas o formato coligação interessa ao BD, pois é o único que garante a preservação da identidade e personalidade do partido.