Connect with us

Sociedade

Alta patente da Polícia condenado a dois anos por tráfico de armas

Published

on

Foi condenado esta quinta-feira, 21, a dois anos de prisão com pena suspensa, pelo Tribunal Supremo, o subcomissário Paulo Silva, da Polícia Nacional, nos crimes de tráfico, detenção e alteração de armas e munições, na sequência da acusação do Ministério Público.

O oficial comissário terá de pagar 60 dias de multa, equivalente a 250 UCF (cerca de 22 milhões de kwanzas), enquanto os co-arguidos Joaquim Matondo e Tony José a 40 dias de multa, cerca de 18 milhões de kwanzas

Durante a leitura do acórdão, o juiz-relator do processo, João Fuantoni, disse ter ficado provado que o oficial comissário importou, de forma irregular, na República da Namíbia, três caixas contendo oito pistolas, 15 facas do tipo sabre entre outros.

O advogado de defesa José da Costa disse, em poucas palavras, “estar conformado com a decisão do juiz”.

Recordar que o subcomissário, que à data dos factos desempenhava a função de director nacional adjunto da Direcção de Armas e Explosivos do Comando Geral da Polícia Nacional, confessou ter sido a pessoa que encomendou a mercadoria, a partir da Namíbia, mas negou se tratarem de armas de guerra, esclarecendo serem “armas desportivas e de recreio”, tendo o seu advogado José da Costa requerido “a reapreciação dos factos e a absolvição”.