Connect with us

Sociedade

Alta patente da Polícia acusado de tráfico de armas pode cumprir até oito de prisão

Published

on

A sentença do julgamento do processo que envolve o subcomissário da Polícia Nacional, Paulo Francisco de Jesus da Silva, acusado de tráfico de armas, foi adiada para o próximo dia 21 do mês corrente, pela Câmara Criminal do Tribunal Supremo.

O adiamento do desfecho deste caso, registado sob o Processo n.º 35/22, foi conhecido nesta quarta-feira, 06, depois da leitura dos dezoito quesitos que resultaram da produção de provas. No dia marcado para a leitura do acórdão, começar-se-á pela resposta às dezoito perguntas levantadas pelo tribunal.

O Jurista Aldemiro Quintas, que acompanha o caso desde o princípio, afirma que os acusados podem cumprir de um a oito anos de prisão.

Acusado pelo Ministério Público de crimes de fabrico, tráfico, detenção e alteração de armas e munições, a alta patente da Polícia Nacional, sobre o oficial superior pesam acusações de ter supostamente comprado, na República da Namíbia, três caixas contendo oito pistolas, 15 facas do tipo sabre, cinco armas de fogo do tipo espingarda, carabina e espingarda metralhadora, duas do tipo Ruger AR-556, duas FSM12 e uma CZ escorpião, três S1 com quatro carregadores, 51 caixas de munições de pistola e 18 carregadores, conforme publicado anteriormente pelo Correio da Kianda.

Alta patente da Polícia Nacional em julgamento conhece sentença amanhã

Colunistas