Connect with us

Mundo

Alemanha detém 25 suspeitos de planear ataque armado contra instituições do Estado

Published

on

Milhares de polícias realizaram uma série de operações na Alemanha, hoje, quarta-feira, 7, para prender extremistas de direita que planeavam um golpe de Estado. Cerca de 3 mil polícias realizaram buscas em 130 casas, apartamentos e escritórios em 11 dos 16 estados da Alemanha, contra apoiadores do movimento de extrema direita Reichsbürger (Cidadãos do Império Alemão).

Os membros do Reichsbürger rejeitam a Constituição alemã do pós-guerra e pedem a queda do governo. O ministro da Justiça alemão, Marco Buschmann, descreveu as buscas como uma “operação antiterrorista”, acrescentando que os suspeitos podem ter planeado um ataque armado contra instituições do Estado.

Ao todo, 22 cidadãos alemães foram detidos sob suspeita de “filiação a uma organização terrorista”. Três outras pessoas, incluindo um cidadão russo, são suspeitas de apoiar a organização, afirmaram as autoridades locais.

A revista Der Spiegel disse que os locais que foram alvos da operação de busca incluem o quartel do Comando de Forças Especiais (KSK), a tropa de elite das Forças Armadas alemãs, na cidade de Calw, no sudoeste do país. No passado, a unidade já fora investigada sobre o suposto envolvimento de alguns soldados com a extrema direita.

Os promotores federais ainda não confirmaram se o quartel foi alvo da operação. Com as detenções na Alemanha, os promotores disseram que uma pessoa foi detida na cidade austríaca de Kitzbuehel e outra na cidade italiana de Perugia.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.