Connect with us

Desporto

Akwá regressa ao futebol profissional 17 anos depois

Published

on

Aos 45 anos de idade, Arcebíades Maeko “Akwá” volta a actuar no futebol profissional depois de ter ficado exactos 17 anos inativo no futebol, por causa de uma sanção da FIFA, que o impedia de praticar qualquer actividade desportiva ligada ao futebol.

O atleta de 45 anos assinou este sábado um contrato de trabalho como o novo reforço do clube Nacional de Benguela, válido por um ano, a convite do presidente do clube.

Aos 45 anos, Akwá foi contratado pelo Clube Nacional de Benguela e já está treinando com a equipa. Ele assinou um contrato válido por uma temporada e mais uma por opção.

Ao assinar o contrato, Akwá retorna assim ao clube que o lançou para a fina flor do futebol profissional na década de 1990 e passa a ser dos casos raros de atletas que voltam à alta competição depois de 17 anos.

Depois do Nacional de Benguela, o antigo goleador e capitão da selecção nacional, passou pelo Benfica de Portugal antes de rumar para o Qatar, onde jogou até ser impedido pela FAF, de continuar a desenvolver qualquer actividade ligada ao futebol profissional.

Lembrar que em 2009, Akwá excedeu ao tempo para apresentar-se ao clube Al Wakrah do Qatar, depois de ter participado do Campoenato Africano das Nações ao serviço dos Palancas Negras, razão pela qual foi multado num valor de mais de 260 mil dólares.

O facto de não ter pago a multa ao clube, obrigou a Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) a gravar a pena, proibindo-o de desenvolver ou participar de qualquer actividade relacionada com o futebol.

Akwá quebra assim o recorde mundial de longevidade, por voltar à alta competição futebolística aos 45 anos de idade.

O retorno do antigo goleador-mor dos Palancas Negras ao futebol acontece cerca de um mês depois de ver a sua dívida perdoada pelo Clube do Quatar e está inscrito para todas as competições em que está envolvido o Nacional de Benguela, com destaque para a Taça de Angola, durante uma época desportiva.

Clube Nacional de Benguela diz que decisão visa retribuir seus feitos pelo futebol angolano

A ida de Akwá ao Clube Nacional de Benguela foi à convite do presidente daquela equipa.

No momento da apresentação do novo reforço aos sócios e adeptos, o presidente Evanir Coelho justificou o convite como sendo uma recompensa aos feitos que o camisola 10 fez pelo futebol angolano.

“Antes de sonhar, um dia ser Presidente do Nacional de Benguela liderei uma passeata a pé pelas artérias da cidade em busca de apoio para resolver o seu problema, porque sempre defendi que estávamos (o País), a ser injustos com ele [Akwá]”, disse.

O dirigente desportivo disse ainda sempre teve a esperança de um dia poder retribuir e por isso “hoje graças a Deus teremos a honra de dar com muito orgulho a um dos maiores filhos do nosso clube , o dia mais feliz da sua vida”.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. José Fernando G Laurindo

    27/03/2023 at 3:26 pm

    obrigado Akwa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *