Connect with us

Sociedade

Agentes da fiscalização de Viana acusados de manter família em cárcere privado no Zango 3

Published

on

Está em litígio um pedaço de terra de aproximadamente três equitares localizado no zona do Zango 3, no município de Viana, em Luanda, pertencente a uma família de camponeses daquele distrito, onde mais de seis agentes da fiscalização da administração municipal local, estão a ser acusados de expropriarem-se e manterem em cárcere privado uma família com cerca de dez cidadãos residentes no mesmo espaço há quase 30 anos.

Filha da suposta proprietária do terreno, Helena João Teca, disse, em entrevista ao Correio da Kianda, que o referido espaço é propriedade da sua mãe, desde 1990, aquando a mesma exercia atividade agrícola naquela zona. Por isso, assegura que não é invasora, conforme os agentes da fiscalização da administração municipal de Viana fazem parecer.

Os familiares acusam os supostos agentes da fiscalização, identificados por Sebastião, senhor Tunga e Mauro dos Cavalos, todos afectos a administração de Viana, que na tentativa de apoderam-se do espaço, moveram as forças policiais e do SIC que torturam e prenderam os donos acusados de invasores.

Dona Helena Teca afirmou que não é invasora e que não irá abandonar o local. Durante a conversa foi possível mostrar as documentações de titularidade do terreno, sublinhando que tem sido perseguida e ameaçada de morte por orientação dos oficiais dos agentes da fiscalização, senhor Sebastião e Mauro.

Por outro lado, os proprietários denunciaram como os agentes da fiscalização de Viana actuam na usurpação de terrenos neste município. Segundo Helena, os fiscais que querem apropriar-se de um terreno, colocam alguém que se faz passar como dono do terreno, enquanto eles vão tratando todos os processos, a partir da administração, em nome da pessoa que eles arranjam para se fazer passar de dono.

A proprietária do espaço tem 85 anos, segundo a sua filha no terreno é onde ela plantava mandiocas, também onde plantavam mangueiras e outros produtos agrícolas.

Nelson Culaluca é o jovem que está em cárcere privado junto com a sua família há mais de 40 dias, sem possibilidade de poderem sair do local e, segundo o mesmo, para poderem alimentar-se os seus irmãos tem dado através dos muros.

O jovem contou ao nosso jornal que nos últimos dias tem vivido um horror, tudo por culpa dos supostos agentes da fiscalização de Viana que por orientação do senhor identificado por Mauro, que colocou alguns agentes de uma empresa de segurança fortemente armados para lhes manterem em cárcere privado.

Nelson disse que controla o espaço e vive lá há mais de 4 anos, que só em 2020, os fiscais chegaram com um suposto proprietário, todo orientado por eles que se faz passar por dono e começaram a vedar o terreno.

Neste conflito de terra de cerca de 3 equitares, o Correio da Kianda ouviu também alguns moradores da zona do Zango 3. Desta feita, falou o cidadão identificado por Gaspar, que diz ser filho do primeiro coordenador daquele bairro, que confirmou que dona Helana Teca é a proprietária do terreno e que a sua mãe, consta na lista dos antigos camponeses daqueles arredores.

O advogado da família disse que o processo decorre nos seus trâmites normais, mas lamenta a morosidade do processo.

O Correio da Kianda contactou a administração municipal de Viana, que confirmou a ocorrência do litígio e promete pronunciar-se a qualquer momento sobre o caso.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (17)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania