Connect with us

Desporto

Afrobasket: Angola e Cabo Verde defrontam-se hoje em Kigali

Published

on

Num jogo entre países lusófonos, Angola e Cabo Verde defrontam-se às 20 horas de terça-feira, no pavilhão Arena de Kigali (Rwanda), na primeira jornada do grupo A do Campeonato Africano sénior masculino de basquetebol “Afrobasket`2021”.

Antes, para o mesmo grupo, medem forças Rwanda e República Democrática do Congo (RDC).

Angola soma 11 troféus africanos, enquanto a melhor participação do oponente aconteceu em 2007 quando conquistou a medalha de bronze.

Trata-se, pós, de um confronto comparado ao retratado pela Bíblia entre o guerreiro Gigante Golias e o pequeno pastor David, cujo desfecho dificilmente será o mesmo daquela ocasião (Golias perdeu).

Apesar de Emanuel Trovoada, técnico cabo-verdiano, já ter trabalhado em Angola, por isso, conhecedor do basquetebol nacional, o país tem outros objectivos, depois de ter falhado o título em 2011, no Madagáscar, com derrota na final com a Tunísia (56-67).

Voltou a baquear na edição de 2015, decorrida na Tunísia ao perder na final com a Nigéria (65-74).

Em 2017, na prova co-organizada pela Tunísia e Senegal, os angolanos falharam o pódio, num período de claro decréscimo da modalidade que parece já ter sido últrapasado.

Os números obtidos no estágio realizado em Portugal não são, de todo, animadores, mas ao menos apontam alguma evolução.

Naquele país luso, o combinado nacional efectuou seis jogos amistosos, somou três vitórias e igual número de derrotas, marcou 493 pontos e sofreu 478.

Os campeões africanos voltam a evoluir na quinta-feira diante da RDC e fecham a fase regular no sábado com o anfitrião Rwanda.

O Afrobasket’2021 vai ser disputado por 16 selecções, sendo que o desafio de estreia vai colocar frente-a-frente a selecção da Tunísia e da Guiné-Conacri para o grupo B.

De acordo com o regulamento da prova continental, a decorrer até 5 de Setembro, passam aos quartos-de-final os primeiros lugares dos quatro grupos mais os vencedores dos confrontos entre os segundos e os terceiros.

Constituição da selecção, liderada pelo espanhol Pep Clarós: Hermenegildo Santos, Childe Dundão, Edson Ndoniema, Carlos Morais, Leonel Paulo, Aboubakar Gakou, Gerson Gonçalves “Lukeny”, Glofate Buiamba, Eduardo Mingas, Teotónio Dó, Jone Pedro e Jilson Bango.

Grupo A – Angola, Cabo Verde, Ruanda (anfitrião) e República Democrática do Congo.

O Grupo B – Tunísia, actual campeã africana, República Centro Africana e Guiné-Conacri.

Grupo C – Nigéria, Mali, Costa do Marfim e Quénia

Grupo D – Senegal, Camarões, Uganda e África do Sul

Por Angop 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (17)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania