Connect with us

Mundo

“África tem grande potencial de crescimento na esfera das tecnologias de energia nuclear”

Published

on

O continente africano tem um grande potencial de crescimento na esfera das tecnologias de energia nuclear e, portanto, de melhoria do padrão de vida, disse o chefe da corporação nuclear estatal russa Rosatom, Aleksei Likhachyov, nesta quinta-feira, 27.

“Temos certeza de que haverá uma demanda muito activa por tecnologias nucleares dos países africanos”, disse Likhachyov na Cúpula Rússia-África, em São Petersburgo.

É esperado que a África participe activamente na construção de instalações de geração de energia nas próximas décadas, pelo que o continente tem um grande potencial para melhorar as tecnologias e os padrões de vida, acrescentou.

“África está prestes a aumentar a sua população de um quinto para um terço da população mundial. Se olharmos para a geração global de electricidade, em 2022, cerca de 30 trilhões de quilowatts-hora serão gerados globalmente, enquanto a África será responsável por menos de um trilhão disso. Esse desequilíbrio não pode continuar por muito tempo”, disse Likhachyov e destacou que “o continente africano já tem noção do que é a energia nuclear pacífica, com uma usina nuclear activa nos Emirados Árabes Unidos e outra em construção no Egito”.

Diplomacia angolana 

Na manhã de hoje, o ministro das Relações Exteriores, Téte António, participou de uma reunião com o Presidente da República de Tatarstão, Rustam Minnikhanov, tendo abordado questões de interesse comum, no capítulo político e diplomático, com destaque para os sectores do petróleo, petroquímica, agricultura e educação.

A segunda Cimeira e Fórum Económico e Humanitário Rússia-África decorre sob lema “Pela Paz, Segurança e Desenvolvimento”. A sua Sessão Plenária foi marcada pelo discurso de abertura do Presidente russo, Vladmir Putin e do Presidente da União Africana e das Ilhas Comores, Azali Assoumani, informou o MIREX.

No seu discurso, o presidente da Rússia voltou a garantir abastecer os países africanos com milhares de toneladas de grãos. A Rússia, disse Putin, ainda arcará com o custo do transporte.

“Nos próximos meses podemos garantir embarques gratuitos de 25 mil a 50 mil toneladas de grãos para Burkina Faso, Zimbábue, Mali, Somália, República Centro-Africana e Eritreia”, garantiu Vladimir Putin.

Para amanhã está previsto que os participantes da cúpula assinem uma série de documentos internacionais e bilaterais.

Com Sputnik 

Actualizada às 22h05

Cimeira Rússia-África arranca hoje com delegações de 49 países