Connect with us

Sociedade

“África precisa criar políticas atractivas para travar fuga de cérebros”

Published

on

Académicos em Luanda defendem a criação de políticas atractivas, por parte dos estados africanos, para travar a fuga de cérebros para outros continentes.

Em declarações esta quinta-feira, 25, à Rádio Correio da Kianda, o professor universitário Jerby Caculete, chama atenção para implementação de políticas viradas à empregabilidade para a juventude.

Caculete afirma ainda que a aceleração da industrialização e a diversificação são chave para mudar o rumo do continente berço.

Já o professor Jeremias Alberto, sublinha que os líderes africanos precisam cultivar bons hábitos de governação, para atrair os investidores.

O académico defende também a aceleração da integração regional por meio da Área de Livre Comércio Continental Africana.

De ressaltar que foi num dia como hoje, em 1963, que se criou a Organização de Unidade Africana (OUA), na Etiópia, com o objectivo de defender e emancipar o continente africano. Em 2002, a OUA foi substituída pela União Africana (UA), sendo todo o dia 25 de Maio celebrado o Dia da África.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.