Connect with us

Mundo

África do Sul anuncia primeira morte por cólera. Doença ressurge em sete países africanos

Published

on

Uma pessoa sem histórico de viagem morreu devido à cólera na África do Sul, disse o departamento de saúde esta quinta-feira, 23, quando o número de casos confirmados no país subiu para cinco.

O desenvolvimento vem em seguida a casos crescentes de cólera na África Austral, com o Malauí lutando contra o seu surto mais mortal até agora, com mais de 1.300 mortes.

A cólera pode causar diarreia aguda, vômitos e fraqueza e é disseminada principalmente por alimentos ou água contaminados. Ela pode matar em poucas horas se não for tratada.

Os dois novos casos na África do Sul são de homens na faixa dos 20 anos que não tinham histórico de viagem, disse o departamento de Saúde, acrescentando que um deles morreu posteriormente.

“Um de seus contactos ainda está no hospital e uma investigação mais aprofundada está sendo conduzida”, disse em uma declaração.

A África do Sul relatou dois casos importados da doença do Malauí no início deste mês. O marido de um dos dois primeiros casos também deu positivo mais tarde.

Embora a cólera não seja endêmica na África do Sul, as autoridades sanitárias apelaram para vigilância e higiene em meio a temores de transmissão local da doença.

Os vizinhos do Malauí, Moçambique e Zâmbia, também relataram casos de cólera, enquanto a Etiópia, Quênia e Somália no Leste estão respondendo a surtos em meio a uma terrível e prolongada seca.

Na África Ocidental e Central, houve casos em Camarões, na República Democrática do Congo e na Nigéria.

Por Reuters