Connect with us

Luto

Adolescentes mortas por desabamento de muro na Corimba foram hoje a enterrar

Published

on

As duas adolescentes, de 13 e 14 anos, que perderam a vida no sábado, 28, por desabamento de muro no bairro da Corimba, em Luanda, foram hoje a enterrar no cemitério do Benfica, num ambiente de enorme tristeza e pura comoção no meio de familiares e amigos.

Garcia Mendonça, tio das vítimas, falou ao Correio da Kianda, sobre o momento sinistro que a sua família está a viver.

“Não há palavras que nos possa consolar. Estamos de rastos. Perdemos duas ricas filhas que ajudavam muito a mãe que já é viúva. Resta-nos aceitar o desastre, pois o mesmo Deus que dá é o mesmo que tira”, disse, em lágrimas.

O tio revelou que toda logística do óbito foi suportada pela Administração do Talatona, desde a alimentação, as duas urnas e o carro fúnebre, bem como a documentação do espaço onde as adolescentes foram sepultadas.

“Queremos aproveitar o vosso microfone para agradecer a administração do Talatona pelo apoio não só material como moral. Tão logo tomaram conhecimento do acontecimento vieram-nos consolar. Uma boa parte da alimentação, as urnas e os carros e também os buracos no Benfica foram dados por eles. Muito obrigado esse vosso apoio. Diminui a nossa dor”, disse.

Acompanharam as adolescentes até a última morada, familiares, amigos, vizinhos e colegas. A comoção tomou conta do momento, choros e gritos era a canção que mais se ouvia num adeus de amor das queridas meninas da Corimba que partem prematuramente desta vida.

Desabamento de muro mata duas adolescentes na Corimba

Colunistas