Connect with us

Sociedade

Administração do zango acusada de estar a “dificultar vida” ao novo coordenador do Bairro da Santa-Paciência

Published

on

O actual coordenador do bairro santa-paciência, aponta a Administração do distrito do zango, de estar a ser administrado por dirigentes que estão mais preocupado com a venda de terrenos, do que com a população.

Eleito recentemente como o novo coordenador da Santa- Paciência, um bairro próximo a centralidade Zango oito mil, o novo coordenador, eleito pelo moradores daquela circunscrição do distrito do Zango, num pleito testemunhado pelo Administrador adjunto do distrito, diz não ter tomado posse até ao momento, quase dois meses passados, por má-fé da Administração do distrito do zango, na pessoa do seu Administrador Euclides e de todo o seu elenco, a quem acusa de não lhe empossar nem passar as pastas, por supostamente estar a ser visto, como um homem da oposição que poderá “travar” alguns interesses de pessoas, que diz estarem identificadas.

Pascoal Tiago Sayngue, o novo coordenador, foi eleito no dia 4 de Outubro, durante uma disputa eleitoral entre dois candidatos, mas continua até ao momento sem tomar posse, tudo porque o cessante nega entregar as pastas e a residência onde noutrora funcionava como a comissão de moradores.

“ Até ao momento não conseguimos tomar posse, tudo porque o coordenador cessante não aceita entregar as pastas. Já fomos a Administracão do distrito para procurar saber das causas e pedir que o Administrador interviesse, mas sempre que nos deslocamos para lá, é só voltas que nos dão e estão a nos obrigar a ser coordenador apenas de um sector, enquanto que fomos eleito para coordenar todo bairro. Disse, Pascoal Tiago Sayngue coordenador da Santa- Paciência.

O correio da Kianda contactou o Administrador do zango, que negou todas as acusações. E segundo os seus argumentos, o novo coordenador da Santa-Paciência terá sido eleito para coordenação de sector e não para presidente da comissão de moradores, um estatuto que segundo Euclides deixou de existir.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas