Connect with us

Mundo

Adiado discurso de Jacob Zuma sobre Estado da Nação na África do Sul

O tradicional discurso do Estado da Nação, inicialmente previsto para ser pronunciado quinta-feira pelo chefe de Estado sul-africano, Jacob Zuma, foi adiado para uma data a anunciar, indicou hoje o presidente do Parlamento sul-africano.

Published

on

Baleka Mbete, que considerou que a decisão foi tomada no “interesse” do país, não adiantou, porém, as razões para o adiamento, que surge numa altura em que se redobram os esforços internos, sobretudo no Congresso Nacional Africano (ANC), para obrigar Zuma a renunciar ao cargo de Presidente do país.

Zuma tem sido acusado de atos de corrupção durante a sua Presidência, denúncias que tem sistematicamente negado.

Muitos membros do ANC têm-se manifestado contra a manutenção de Zuma no poder, com as críticas a subirem de tom depois de o vice-Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, ter vencido as eleições para a liderança do ANC, no poder desde 1994.

A eleição de Ramaphosa, que lhe abre as portas para a Presidência da África do Sul nas eleições de 2019, tem estado a gerar alguma celeuma no partido, uma vez que o cargo de chefe de Estado, nas mãos de Zuma, impedido constitucionalmente de se apresentar a um terceiro mandato, está dependente das diretrizes da chefia do partido.

A pressão política sobre Zuma, que visa o afastamento do cargo devido às acusações de alegada corrupção, tinham aumentado significativamente à medida que se aproximava o discurso sobre o Estado da Nação.

Hoje, a secretária-geral do ANC, Jessie Duarte, admitiu que o partido está dividido sobre o eventual afastamento antecipado de Zuma.

Essa foi a principal conclusão de uma reunião do comité de trabalho do ANC, que se reuniu de emergência segunda-feira para discutir o futuro da Presidência de Zuma.

O impasse de segunda-feira vai ser novamente discutido quarta e quinta-feira pela Comissão Nacional Executiva (NEC, na sigla em inglês) do ANC.

Além do “Caso Zuma”, a NEC, o principal órgão de decisão entre congressos, vai debater também a “transição” entre o Governo atual e o seu sucessor e, eventualmente, o cenário de eleições antecipadas, embora o ANC nada tenha avançado sobre a reunião de quarta e quinta-feira.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *