Connect with us

Sociedade

Activista angolano colhe experiência Moçambicana sobre Inclusão de pessoas com deficiência

Redação

Published

on

O Activista angolano pela Inclusão das Pessoas com Deficiência, Adão Ramos, encontra-se em Maputo – Moçambique, desde a passada Sexta-Feira, 07 de Fevereiro, com o objectivo de cumprir uma agende de trabalho que, vai envolver contactos, partilhas de conhecimentos e experiências entre os dois Países, no âmbito das políticas de inclusão das pessoas com deficiência no País do Indico.

Na bagagem, Adão Ramos, leva consigo uma agenda de trabalho preenchida com realização de estabelecimentos de parcerias, com organizações da sociedade civil local que trabalha com políticas e inclusão das pessoas com deficiência, entidades políticas.

O activista e, estudante de direito, foi recebido nesta terça-feira, 11 de Fevereiro, pela Direcção Executiva da TV Surdo Moçambique, e visitou as instalações da referida Emissora, onde teve explicações sobre a origem e os propósitos da criação da “Midia Inclusiva”, o também politologo angolano inteirou-se das dificuldades e os desafios enfrentados pela Estação e seus profissionais para manter o órgão e, entender a preparação dos conteúdos difundidos pela Televisão.

A visita do activista a TV Surdo Moçambique foi programada com o objectivo de estudar, entender a realidade da Estação e trazer o modelo para Angola. De lembrar que Adão Ramos antes de desembarcar a Maputo teve reunido, numa audiência com o Ministro da Comunicação Social de Angola Nuno Carnaval, onde entre vários assuntos abordou com o titular da Pasta da Comunicação Social, a vontade de ver ser aplicado a experiência do País do Indico em Angola.

A TV Surdo têm programas que, são emitidas na Televisão de Moçambique – TVMEstação PublicaSTV– Soico TelevisãoTV Miramar e a Televisão Independente de Moçambique – TIM, que durante trinta minutos em diferenciados dias da semana emitem conteúdos produzidos pela equipa da TV que promove a inclusão das pessoas com deficiência. A TV Surdo é visto pelo activista como um elemento que preenche o vazio que havia no que diz respeito a tradução dos conteúdos televisivos em linguagem gestual. Modelo este que o politologo quer ver ser desenvolvido em Angola, “já que Moçambique está muito adiantado”. Disse.

 

Simão Hossi

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (75)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (14)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD