Connect with us

Sociedade

Acidente com um elefantes faz dois feridos graves no Cuanza Norte

Redação

Published

on

Aconteceu nesta madrugada, de 30 de Maio, um acidente na Estrada Nacional 230 envolvendo fatalmente um elefante adulto e lamentavelmente resultou no ferimento grave de dois passageiros do camião que o embateu, na Zona da Beira Alta, entre as localidades de Maria Teresa e Golungo Alto. A população aglomerou-se em massa no local do acidente, retalhando o animal morto para consumo da sua carne, ocorrendo subsequentemente um segundo acidente que resultou em duas fatalidades humanas.

O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA), informado e apoiado localmente pelo Governo Provincial, através da Direcção Provincial do Ambiente e de Sua Excelência, Sr. Governador, fez um levantamento da situação, na perspectiva de recuperação das presas (dentes de marfim) e apuramento dos factos. Constatou-se que, a contenção inicial do animal morto foi efectuada pelas Forças Armadas Angolanas e Polícia Nacional, tendo-se recuperado, no final, parte do animal morto para incineração por razões sanitárias.

As presas do animal foram recuperadas inteiras, junto da Unidade Militar local, e encaminhadas ao MCTA com a supervisão devida dos Serviços de Investigação Criminal (SIC). O MCTA, como fiel depositário, dará o devido seguimento aos processos legais exigidos junto da Procuradoria Geral da República (PGR). Por outro lado, dentro da parceria deste órgão com as Forças Armadas Angolanas na protecção da biodiversidade, o MCTA dará seguimento à denúncia efectuada da participação de alguns efectivos no retalhamento do animal morto.

A zona aonde decorreu o acidente é bastante conhecida pela alta densidade de populações de elefante-de-floresta (Loxodonta cyclotis), resultando frequentemente em conflitos Homem-Elefante, que têm preocupado as autoridades locais e a população em geral. Todas as espécies de elefantes são protegidas pela Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e Flora Selvagem (CITES), no seu Anexo I, ratificado por Angola em 2013. Esta convenção proíbe e condena legalmente a comercialização de espécimes ou produtos directos das espécies, como por exemplo o marfim.

O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, em parceria com instituições locais, está a desenvolver um projecto de investigação sobre a distribuição e densidade populacional dos elefantes de floresta na província do Cuanza-Norte no sentido de serem identificadas medidas de prevenção e mitigação deste conflito Homem-Animal. Como resultado deste projecto, em Março deste ano, foram colocadas coleiras GPS em dois elefantes na zona de Maria Teresa. O objectivo final deste projecto será a criação de um santuário para os elefantes de floresta de modo a minimizar e evitar acidentes como o ocorrido hoje.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *