Connect with us

TRANSPORTES

TAAG fecha escritórios em Portugal e funcionários despedidos

Published

on

Os funcionários da Transportadora Nacional de Bandeira, TAAG, em Portugal, denunciam que a empresa anunciou o despedimento em massa do seu pessoal administrativo no Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa, bem como outros cinco que trabalham no Aeroporto da cidade do Porto.

Os funcionários angolanos em Portugal , de acordo com as denuncias, que citam uma comunicação de empresa, vão para casa a partir do dia 31 de Outubro deste ano, para serem substituidos por outros, estrangeiros, funcionários de uma empresa espanhola, pertença a um primo do actual CEO da TAAG.

Na reação a TAAG refere que está adoptar um modelo de agenciamento para substituir os escritórios próprios por serviços de GSA, “dando continuidade a sua operação num novo formato e mantendo um núcleo essencial de colaboradores TAAG na escala de Lisboa”

O comunicado da TAAG, enviado ao Correio da Kianda nesta sexta-feira 26, refere ainda que a medida consta “de um conjunto de acções para o saneamento financeiro, optimização da estrutura de custos e da eficiência operacional” e resulta do ajustamento do formato da sua presença internacional, com a transição de escritórios próprios para o regime de agenciamento, externalizando o atendimento local cujos serviços passam a estar concentrados numa entidade especializada.

“Este conceito foi adoptado com sucesso em várias escalas da Companhia e é agora implementado na escala de Lisboa, que será gerida pela entidade Summerwind GSA”, lê-se no documento.

Esclarece ainda que a Summerwind possui mais de 25 anos de experiência nos domínios da representação de companhias aéreas e um registo de excelência quanto a qualidade de serviço e atendimento personalizado ao cliente, tendo merecido a confiança de mais de 15 companhias aéreas, enquanto clientes de diversos países do mundo.

Sobre a alegada ligação familiar entre o CEO da TAAG, Eduardo Fairen Soria com o CEO da Summerwind, Federico Lledo Soria, diz que é apenas coincidéncia, lois ‘Soria’ é um apelido muito comum em Espanha, e que não existe nenhuma ligação familiar entre os dois responsáqveis.

A decisão de fechar os escritórios da companhia em Lisboa e no Porto, refere que da análise feita constatou-se que a estrutura de custos da TAAG nas “escalas internacionais no modelo tradicional (escritório próprio + staff) eram bastante onerosas e pouco flexíveis para situações de crise” (como a pandemia de Covid-19) ou a volatilidade do mercado.

“Estudos mais recentes validaram igualmente como melhor opção custo/benefício a adopção do modelo de representação através de um GSA”, garante, acrescentando o referido modelo de GSA já foi aplicado com sucesso pela TAAG em outros países como em Espanha, Brasil e África do Sul onde, a exemplo do que pretende em Portugal, “se mantém uma equipa mínima essencial TAAG”

O modelo GSA demonstra ser o formato mais eficiente, com maior economia de custos e mais ágil para lidar com volatilidade de mercados externos. A implementação deste modelo tem trazido resultados bastante positivos ao nível do desenvolvimento do negócio, entre os quais, maior volume de receitas e mais atractividade comercial nas escalas.

Este tipo de transição de modelo de actuação, avança ainda o comunicado, é feito com rigor e em cumprimento com os aspectos jurídicos e legislação laboral local, levando em consideração os recursos humanos impactados pela alteração do modelo funcional da operação.

A TAAG sendo uma entidade SA (Sociedade Anónima) e sem dotação do orçamento de Estado está incumbida em tornar a sua operação rentável de forma sustentável, adoptando as melhores práticas de gestão, compliance, e atingindo níveis de desempenho e eficiência ajustados ao contexto competitivo do sector da aviação.

A TAAG reforça a todos os seus clientes e stakeholders que a adopção desta modalidade não implica o fecho da TAAG nos países onde o GSA é implementado, muito pelo contrário, significa que a TAAG em Portugal continuará a prestar os seus serviços, esperando-se inclusive um aumento da sua eficiência e qualidade no atendimento ao cliente.

Sobre a TAAG

TAAG – Angola Airlines – foi fundada em 1938 e está baseada em Luanda, cidade capital. Por mais de 80 anos a TAAG tem vindo a conectar os angolanos através de ligações domésticas e internacionais.

A TAAG é uma companhia líder do mercado de aviação em Angola, reconhecida globalmente e com um crescimento sustentado, disponibilizando actualmente 14 destinos domésticos e 12 destinos internacionais.

Além do transporte de passageiros, a sua frota realiza igualmente transporte de carga um serviço cada vez mais essencial para o desenvolvimento do ecossistema local.