" />
Conecte-se agora

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, afirmou hoje que Portugal vai colaborar com Angola no repatriamento de capitais ilicitamente transferidos para o exterior, através da contabilização do dinheiro e não transferência conforme era expectativa das autoridades angolanas.

Lado a lado com o presidente de Angola, João Lourenço, o chefe do Governo português salientou que o que “importa é a titularidade do capital, e não a sua localização.

“O que importa aqui é essencialmente dar o seu a quem é seu. Atribuir a titularidade do capital a quem deve ser titular do capital”, frisou.
Mais do que saber onde estão localizados os depósitos, o importante é saber em nome de quem estão titulados, vincou o primeiro-ministro, acrescentando que o “dinheiro que pertence a Angola a Angola seja contabilizado”.

Disse-o, elogiando “a vontade” das autoridades angolanas que têm mostrado “vontade de que este processo se desenvolva sem prejudicar o sistema financeiro português”.

João Lourenço e o primeiro-ministro português estiveram, esta sexta-feira, reunidos no Porto.