" />
Conecte-se agora

Depois de ter sido publicado por um portal de notícias, e tornando-se viral nas redes sóciais, os proprietários da empresa detentora da marca de sumo “Lulu”, convidaram a imprensa para esclarecer, e desmentir tal informação, que segundo os mesmos, é eivada de má-fé, e tem como objectivo, manchar e descredibilizar a marca, que nos últimos tempos, segundo avança o Director Administrativo, tem sido a preferência de muitos Angolanos, tornando-se uma forte concorrente com outras marcas presentes no Pais.

Falando para os Jornalistas presente na Conferência, Ivo Adelino, Director Administrativo da empresa detentora da marca, para além de desmentir, acusa pessoas anônimas, que supostamente em troca de valores monetários, de empresas concorrentes, terão sido pago, para levar uma campanha de difamar e descredibilizar á marca.

A empresa , diz que a marca é propícia para o consumo, e que de todas acusações feitas por pessoas identificadas, nenhuma delas foi comprovada ou seja, até ao momento nenhum cidadão recorreu a fábrica com suspeitas de ter sido intoxicado pelo sumo.

Ivo Adelino, avança ainda, que a informação divulgada sobre as dezenas de crianças de uma creche localizada no distrito do Zango, município de Viana, em Luanda, que supostamentr terão passado mal depois de terem consumido o sumo «Lulu» durante o período de lanche, nao passa de uma manobra de pessoas que á todo custo procuram manchar a imagem da empresa detentora da marca.

Os proprietários da marca desafiam aos queixosos a mostrarem evidências da suposta intoxicação, e dizem estarem abertos para comprovar as autoridades no sentido de se apurar a veracidade dos factos.

Na tentativa de podermos ouvir a versão das autoridades sobre o Caso, o Correio da Kianda, tentou contactar o Ministério do comércio, mas não fomos atendido, pelo que poderemos voltar a trazer o assunto a qualquer momento.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of