" />
Conecte-se agora

O Chefe do Estado-Maior Général, António Egídio de Sousa Santos “Disciplina”, proibiu, através de um despacho exarado na passada sexta-feira, 16, todo e qualquer militar de falar em público.

O despacho à que teve acesso o Correio da Kianda, é abrangente as redes socias.

O despacho com quatro ponto, proibi opiniões, comentários, pontos de vista ou entrevista “à qualquer órgão de comunicação social”.

“É proibido a qualquer militar emitir opiniões, comentários, pontos de vida ou entrevistas à qualquer órgão de comunicação social público ou privado, nas redes sociais, sem a devida autorização”.

No ponto do 2, do documento, considerado como “reservado”, diz: “A interação das Forças Armadas Angolanas com os Médias fica doravante, sujeita à oportuna indicação de um porta-voz superiormente designado para o efeito”.

“Devendo os Chefes dos Órgãos de Educação Patriótica aos distintos níveis, prestarem apoio técnico necessário aos respectivos Comandante na interpretação é implementação do presente despacho.

No ponto 3, Egídio Disciplina, avança que o despacho estende-se “aos commandos dos RFAs, e Unidades de Subordinação Central”.

“O incumprimento das disposições estabelecidas no presente despacho implicará à responsabilização disciplinar e ou criminal dos infractores”, fecha à carta.