" />
Conecte-se agora

A sucessora de João Baptista Kussumua, que ocupou o cargo desde Outubro de 2016, foi eleita, na VII conferência extraordinária do partido, com 635 votos a favor, sete contra e duas abstenções.

Apesar de ser a primeira mulher a dirigir o partido nesta região do país, Joana Lina Cândido disse que vai exercer as funções com elevado grau de liderança e responsabilidade.

Também informou que vai privilegiar o cumprimento de uma missão em defesa dos interesses do MPLA e sempre ao serviço do povo, respeitando a diferença de opinião e promovendo o trabalho de equipa, tendo como base o compromisso com a unidade e coesão no seio do partido.

Por esta razão, apelou maior colaboração dos militantes, no cumprimento das orientações da direcção do partido e do seu presidente, para que o MPLA continue a somar vitórias.

Enfatizou que a força do partido está na sua inserção na sociedade e na capacidade de interpretar os anseios e as aspirações da população, o que deverá motivar os responsáveis de diversos níveis ao cumprimento cabal das suas atribuições, no sentido de manter, cada vez mais fortes, os laços com o povo.

Participaram na VII conferência extra-ordinária 709 delegados dos 11 municípios da província do Huambo.

C/ Angop

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of