" />
Conecte-se agora

A activista e líder da organização feminista, Ondjango Feminista, Sizaltina Cutaia, saiu em defesa da ministra da Saúde, Silvia Lutucuta, na sequência das críticas que surgiram contra a sua pessoa e ao ministério que dirige após uma Menor de sete anos ter sido infectada pelo vírus de VIH Sida, no Hospital Josina Machel, Vulgo Maria Pia, durante a transfusão de sangue.

Sizaltina Cutaia, que se dedica a desenvolver acções voltadas para a promoção dos direitos das raparigas e mulheres, partilhou no Facebook, um texto na qual critica a forma como a ministrar está a ser criticada, na qual a activista considera de “machismo”.

“Eu gostaria que as pessoas criticassem os ministros homens com a mesma acutilancia et all com que criticam as ministras. Não vi ninguém pedir a cabeça do Archer Mangueira quando por engano vários professores, inclusive líderes dos sindicatos, viram os seus salários congelados aquando do processo de cadastramento da função pública. Também não vemos pedidos de demissão quando quase todos os dias, um polícia mata um cidadão indefeso.

O ministério da justiça não consegue providenciar registo civil para os cidadãos e nem por isso se pede que sejam demitos os seus titulares. Porém dia sim, dia também há um indignado a pedir a demissão da ministra da saúde ou a da educação. Vosso machismo tem sido notado.

Critiquem sempre que necessário mas sejam sérios, sejam justos. Orientem-se and back off.”