" />
Conecte-se agora

País

Governo Central transfere competências às províncias

Redação

Publicados

on

- 20171108063502governo execucao - Governo Central transfere competências às províncias

Os governos provinciais ganham, a partir de hoje, segunda-feira (29), um conjunto de atribuições e competências, transferidas de departamentos ministeriais de sectores como os das pescas, dos recursos minerais e petróleos, da cultura, hotelaria e turismo, ambiente, comércio, educação, indústria e saúde, no quadro do reforço da desconcentração administrativa em Angola.

Assim, departamentos ministeriais “perdem”, a favor dos governos provinciais, atribuições e competências, que, posteriormente, em acto similar, a decorrer a 20 de Novembro próximo, na província de Benguela (litoral-centro), serão transferidas para as administrações municipais.

O objectivo é consolidar o compromisso do Executivo, de reforçar a desconcentração administrativa, numa antecâmara para a descentralização, de acordo com um comunicado do Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado.

A cerimónia de assinatura dos termos de transferência resulta das orientações do Presidente da República, Titular do Poder Executivo, dadas durante a 1ª Reunião do Conselho de Governação Local, a 19 de Fevereiro último, em Benguela, no sentido de o Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado, em acção concertada com os governos provinciais e os departamentos ministeriais, materializar a Estratégia de Implementação do Regime Geral de Delimitação e Desconcentração de Competências e Coordenação da Actuação Territorial da Administração Central e da Administração Local do Estado.
Para o efeito, o Chefe de Estado promulgou o Decreto Presidencial n.º 20/18, de 29 de Janeiro, que estabelece o Regime Geral de Delimitação e Desconcentração de Competências e Coordenação da Actuação Territorial da Administração Central e da Administração Local do Estado.

A transferência de atribuições e competências faz parte do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018/2022, no capítulo da descentralização administrativa e financeira, sendo que, nesse período, serão assinados 270 termos de transferência de competências entre os departamentos ministeriais e governos provinciais.

O processo de transferência, de acordo com o Executivo, obedece a um programa detalhado das tarefas específicas de cada competência, os recursos humanos e financeiros necessários e demais pressupostos e elementos relevantes.

A metodologia adoptada passa pela selecção de alguns departamentos ministeriais que integram a primeira fase do trabalho em equipa, visando a flexibilização do trabalho em equipa, bem como garantir o melhor acompanhamento dos pressupostos que o processo de transferência deve acautelar.

O Executivo esclarece que o trabalho em andamento não prejudica iniciativas já em curso, em sede de alguns sectores que, dentro dos seus programas e planos de acção, têm, de forma espontânea, reforçado as competências dos municípios.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Autores

Ana Margoso
Ana Margoso (3)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (123)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (5)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (7)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (8)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (30)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (8)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (2)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD